sexta-feira, 27 de maio de 2016

Um pouco mais sobre a uva Malbec

Já escrevi sobre esse assunto por aqui. Mas sempre é bom refrescar as ideias, já que o consumidor brasileiro é apaixonado pela uva Malbec. Pois bem. Todos sabem da velha rixa entre brasileiros e argentinos, principalmente no futebol, com a velha indagação sobre quem foi o melhor: Pelé ou Maradona? 


Os brasileiros defendem a supremacia de Pelé com unhas e dentes, mas parecem concordar que quem manda nos gramados atualmente é o baixinho argentino Messi. E nas prateleiras também tem um craque que já há algum tempo conquistou as taças brasileiras. Trata-se do vinho argentino produzido com a uva Malbec.

Antes de falar sobre o vinho, é interessante saber mais sobre a história dessa uva tinta. Trazida da França em meados do século XIX, a variedade se adaptou muito bem a todas as regiões vitivinícolas argentinas e começou a ser cultivada de maneira intensiva, ganhando o posto da cepa mais conhecida e cultivada naquele país, ocupando 31.047,4 hectares de vinhas.

Uma curiosidade: ainda hoje, a Malbec é a principal variedade da região francesa de Cahors, sendo também cultivada em Bordeaux. Além disso, vem sendo plantada com sucesso no Chile e no Brasil, onde já vem dando origem a vinhos bem interessantes, tanto varietais (mais de uma uva) quanto em cortes (mais de uma uva).

Atualmente, existem na Argentina muitas variantes de elaboração para a Malbec, desde vinhos jovens e simples até encorpados e contundentes, com longa guarda em barricas, passando pelos rosés, espumantes e licorosos.

Em todos os casos, os seus aromas primários se destacam pelas notas de ameixas maduras e às vezes menta. Rico em cor, o vinho tem capacidade de “encher” o paladar sem agressividade, graças aos seus taninos doces e redondos.

Em algumas viagens à Argentina, pude comprovar que a variedade se dá bem em todos os cantos do país, desde o Norte, na região de Salta, onde produz vinhos bem frescos, até na região da Patagônia, ao sul do mapa, de onde estão saindo vinhos surpreendentes. Isso sem falar na tradicional região de Mendoza, onde os Malbecs simplesmente dominam.

À mesa, o Malbec é um belo vinho para acompanhar churrascos bovinos, guisados, massas com molhos de tomate e queijo, carnes de caça e queijos duros.

É notório que a Malbec é a uva símbolo da Argentina. Mas não posso ser injusta e deixar de citar algumas variedades que produzem ótimos vinhos em terras vizinhas. Uma delas é a uva Torrontés, que origina brancos ricos em aromas e com boa acidez. Também se destacam as variedades brancas Chardonnay, Sauvignon Blanc, Chenin, Semillón e Viognier. Entre as tintas, Bonarda, Cabernet Sauvignon, Syrah, Pinot Noir e Merlot.

Então, deixemos as rixas de lado e provemos. Com moderação, é claro!

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Bom, Bonito e Barato: Reguengos DOC 2014


Tipo: Tinto.
Produtor: Carmim.
Origem: Alentejo, Portugal.
Visual: Cor rubi brilhante.
Olfato: Predominam notas de frutas vermelhas maduras e um leve toque de especiarias.
Paladar: Médio corpo, taninos macios e sabor frutado, recordando as sensações do olfato.
Outras considerações: Um vinho simples, porém agradável e de preço justo. Uma boa opção para acompanhar as refeições do dia a dia. Elaborado com as variedades Aragonês (40%), Trincadeira (40%) e Castelão (20%), tem 14,5% de álcool. Não passou por barricas de carvalho.

Classificação: Boa compra.
Média de preço: R$ 35 (Importado pela Porto a Porto. No Recife, é distribuído pela Veloz Distribuição)

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Meteorito Cabernet Sauvignon 2011

Ian Hutcheon, inglês que vive no Chile, mais exatamente no Vale do Cachapoal, divide-se hoje entre duas atividades que são suas paixões: os vinhos e a astronomia.

Ele resolveu ir além das técnicas biodinâmicas (baseadas nos ciclos lunares e na natureza) quando incluiu no processo de elaboração do seu vinho  um elemento que veio direto do espaço. Trata-se de um meteorito de um pouco mais de sete centímetros de diâmetro que caiu há cerca de seis mil anos no deserto do Atacama, no Chile. A idade estimada do material é de 4,5 bilhões de anos.


Durante 12 meses, o meteorito permanece em contato com o vinho dentro de uma barrica de carvalho. Ele é colocado junto à bebida a partir da etapa da fermentação malolática. O rótulo é produzido unicamente com uvas Cabernet Sauvignon.

“Quando você toma este vinho, está bebendo elementos da idade do sistema solar", é o que diz Ian Hutcheon sobre sua criação, que foi realizada em parceria com a Viña Tremonte e o Centro Astronômico de Tagua Tagua.

Provei o Meteorito há alguns dias. Isentando o marketing em torno do rótulo, posso afirmar que se trata de um ótimo vinho. E junto com a história, confesso que ele fica ainda mais interessante.

Confira a avaliação:


Tipo: Tinto.
Produtor: Tremonte Boutique Vineyard.
Origem: Vale de Cachapoal, Chile.
Visual: Cor rubi de média profundidade.
Olfato: Envolve uma boa combinação de notas de ameixa, cânfora, especiarias, alcaçuz, tostado e fumo.
Paladar: Corpo médio, taninos macios, persistência de média a prolongada. O sabor ressalta as notas tostadas, de tabaco e baunilha, junto com um toque de café.
Outras considerações: Elaborado 100% com uvas Cabernet Sauvignon, o vinho maturou durante um ano em barril de carvalho. Tem 14,5% de álcool.

Classificação: Muito Bom/Excelente.
Média de preço: R$ 70 a R$ 80 [No Recife, na Casa dos Frios]

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Recife vai sediar feira de vinhos e alimentos portugueses durante dois dias

Nos próximos dias 17 e 18 de junho, a capital pernambucana irá receber, pela primeira vez, o evento Vinho & Sabores de Portugal. Durante o encontro, mais de 40 produtores apresentarão seus produtos ao público, incluindo cerca de 250 rótulos de vinhos de diferentes regiões de Portugal, além de azeites e outros produtos gastronômicos daquele país, com livre degustação.


Tive a hora de receber o convite para ser a embaixadora do evento, que acontecerá no Mercure Recife Mar Hotel Conventions, das 14h às 22h, e deve receber tanto integrantes do trade quanto estudantes, apreciadores de vinhos e consumidores finais em geral. A organização está a cargo da Opal Publicidade, empresa responsável por trazer a mostra ao Brasil, juntamente com a Go2Market, Revista Adega e Encontro de Vinhos, selo especializado em eventos com vinhos no Brasil. Esta é a quarta edição do evento e a primeira vez que ele vai acontecer fora da região sudeste [os anteriores aconteceram em Belo Horizonte (MG), São José dos Campos (SP) e Campinas (SP)].


Além das degustações, a feira dará espaço à formação do público, com a realização de Aulas Temáticas que envolverão assuntos como Vinhos de Lisboa, Vinhos Verdes, Vinhos da Beira Interior e Harmonizações. Outra atração do evento Vinho & Sabores de Portugal será o Showcooking, onde o renomado chef português Marco Lopes ministrará aulas com culinária e harmonização de rótulos portugueses.


Segundo Alfredo Rente, da Opal Publicidade, mesmo com o momento delicado pelo qual o Brasil está passando, Portugal acredita no nosso mercado. “Continuamos a investir esforços e esperamos, inclusive, um crescimento nas importações”, aposta ele.

Além de marcas já conhecidas no mercado brasileiro, o evento ainda reunirá produtores que não têm importadores no país. Nos dois dias, os organizadores esperam reunir cerca de dois mil visitantes do Recife e de outras cidades do Nordeste.


ENTRADA – O acesso dos consumidores finais ao evento será através de ingressos. A entrada para um dia custará R$ 50 (incluso uma taça). O passaporte para os dois dias terá o valor de R$ 80 (incluso uma taça). Os sócios da Câmara Portuguesa ou visitantes com folheto carimbado pela Licínio Dias Importação ou Casa do Frios, empresas que apoiam a iniciativa, pagarão apenas R$ 30 por dia de feira (incluso uma taça). As vagas para as Degustações Comentadas e Showcooking serão por ordem de inscrição. Ingressos antecipados (até 16 de junho) custam R$ 40. Vendas no site Ingresso Rápido.

SERVIÇO:
Vinho & Sabores de Portugal
Quando: 17 e 18 de junho de 2016
Horário: Das 14h às 22h
Onde: Mercure Recife Mar Hotel Conventions (antigo Mar Hotel), Boa Viagem, Recife-PE.
Mais informações e programação: www.vinhoesabores.com.br
Inscrições: www.ingressorapido.com.br

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Os melhores do Wine Tasting Porto a Porto e Casa Flora

Estive no início da semana num evento de degustação promovido no Recife pela distribuidora Veloz. O Wine Tasting reuniu cerca de 60 rótulos de vinhos das importadoras Porto a Porto e Casa Flora, contando com a presença de alguns produtores e representantes das vinícolas, a exemplo de Messias Vigário, diretor da portuguesa Caves Messias, e Cláudio Gerssiano, diretor da argentina Nieto Senetiner. A ação aconteceu durante dois dias consecutivos, no próprio showroom da Veloz, localizado no Bairro de Casa Forte, trazendo ao local convidados do trade e formadores de opinião.


À prova, estavam rótulos da Argentina, Chile, Uruguai, Nova Zelândia, África do Sul, Itália, França, Espanha e Portugal, além de produtos gastronômicos de primeira qualidade, como os da marca italiana Paganini. De acordo com Camila Podolak, gerente de marketing da importadora Porto a Porto, cerca de 250 pessoas participaram do evento. Ela ressaltou que o Recife vem despontando como um importante mercado de vinhos, mesmo com a grande tradição local do consumo de uísques. Segundo Camila, é importante para a marca mostrar a qualidade dos produtos com os quais a Veloz vem trabalhando na região.


Além de consolidar a minha impressão em relação às marcas mais conhecidas trazidas pelas duas importadoras, pude conhecer algumas novidades na feira. Posso afirmar que o catálogo da Veloz conta com opções de bom nível em todas as faixas de preço. Porém, me impressionaram os vinhos que classifiquei abaixo como "Boa Compra", todos na faixa entre R$ 35 e R$ 42 para o consumidor final.

Confira a seguir os meus rótulos preferidos da degustação:

BRANCOS:

EXCELENTE:


- Nimbus Single Vineyard Sauvignon Blanc 2013 (Viña Casablanca | Vale de Casablanca, Chile)

MUITO BOM/EXCELENTE:
- Cefiro Reserva Sauvignon Blanc 2015 (Viña Casablanca | Vale de Casablanca, Chile)

MUITO BOM:
- Velante Pinot Grigio Veneto IGT 2014 (Cantina Bertani | Veneto, Itália)

BOM:
- Emilia Chardonnay/Viognier 2012 (Nieto Senetiner |Mendoza, Argentina)
- Tons de Duorum (Duorum | Douro, Portugal)

ESPUMANTES:

EXCELENTE:


- Cava Gramona Allegro Reserva Brut (Penedès, Espanha)
- 3B (Filipa Pato | Bairrada, Portugal)

MUITO BOM:
- Veuve du Vernay Brut (Veuve du Vernay | Borgonha, França)

TINTOS:

EXCELENTE/EXCEPCIONAL:


- Santa Carolina Reserva de Familia Cabernet Sauvignon 2013 (Santa Carolina | Vale do Maipo, Chile)
- Marqués de Tomares Reserva 2009 (Marqués de Tomares | Rioja, Espanha)

EXCELENTE:


- Don Nicanor Malbec 2013 (Nieto Senetiner | Mendoza, Argentina)
- Specialities Carignan Dry Farming 2008 (Santa Carolina | Vale do Maule, Chile)
- Elegido Reserva 2013 (Montes Toscanini |Canelones, Uruguai)
- Reserva Familiar Tannat 2015 (Montes Toscanini |Canelones, Uruguai)
- Caldora Yume Montepulciano d’Abruzzo DOC (Cantina Caldora | Abruzzo, Itália)


- Due Lune Nerello Mascalese Nero d’Avola IGT  (Cantina Cellaro | Sicilia, Itália)
- Marqués de Tomares Crianza 2012 (Marqués de Tomares | Rioja, Espanha)
- Duorum Colheita 2013 (Duorum | Douro, Portugal)


- Château Aura 2012 (Denis Dubordieu | Bordeaux, França)

MUITO BOM/EXCELENTE:
- Nieto Senetiner Reserva Malbec 2013 (Nieto Senetiner | Mendoza, Argentina)
- Nederburg Winemaster’s Reserve Pinotage 2013 (Nederburg | Paarl, África do Sul)
- Mitolo Jester Shiraz 2011 (Vale de McLaren, Austrália)
- Le Clos de Reynon 2011 (Denis Dubordieu | Bordeaux, França)
- GR-174 2011 (Casa Gran del Siurana | Priorato, Espanha)

MUITO BOM:
- Nieto Senetiner Reserva Pinot Noir 2014 (Nieto Senetiner |Mendoza, Argentina)
- Nieto Senetiner Reserva Cabernet Sauvignon 2013 (Nieto Senetiner |Mendoza, Argentina)
- Santa Carolina Gran Reserva Syrah 2010 (Santa Carolina |Vale do Maipo, Chile)
- Jacob’s Creek Reserve Pinot Noir 2012 (Jacob’s Creek | Adelaide Hills, Austrália)
- Caldora Sangiovese IGT 2013 Cantina Caldora | Abruzzo, Itália)
- Beaujolais Rouge Abel Pinchard 2014 (Abel Pinchard | Beaujolais, França)
- Bouches du Rhône Vin de Pays 2014 (Masson Dubois | Rhône, França)
- Côtes du Rhône Abel Pinchard 2014 (Abel Pinchard | Rhône, França)
- Marqués de Tomares Excellence 2013 (Marqués de Tomares | Rioja, Espanha)
- MT Ribera del Duero 2013 (Marqués de Tomares |Ribera del Duero, Espanha)
- Messias Selection Bairrada DOC 2010 (Caves Messias | Bairrada, Portugal)

BOM/MUITO BOM:
- Campo Viejo Tempranillo 2011 (Campo Viejo | Rioja, Espanha)

BOM:
- Emilia Cabernet Sauvignon 2013 (Nieto Senetiner |Mendoza, Argentina)
- Alfredo Roca Fincas Merlot 2012 (Alfredo Roca | Mendoza, Argentina)
- Santa Carolina Reserva Merlot 2013 (Santa Carolina |Vale de Colchagua, Chile)

BOA COMPRA:


- Barbera la Quercia 2014 (Cantina Bennati | Piemonte, Itália)
- Elegido Tannat/Merlot 2015 (Montes Toscanini |Canelones, Uruguai)
- Monastério de San Prudêncio 2014 (Marqués de Tomares | Rioja, Espanha)
- Reguengos DOC 2014 (Carmim | Alentejo, Portugal)

FORTIFICADOS/LICOROSOS:

EXCELENTE:


- Nederburg Noble Late Harvest 2010 (Nederburg | Paarl, África do Sul)
- Madeira Justino’s 3 anos (Justino’s | Ilha da Madeira, Portugal)


SERVIÇO:
Veloz Distribuição
Rua Alfredo Fernandes, 200, Casa Forte, Recife-PE.
Fones: (81) 3038-9002 | 3097-7794

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Bom, bonito e barato: Aves del Sur Sauvignon Blanc 2015


Tipo: Branco.
Produtor: Carta Vieja.
Origem: Vale Central, Chile.
Visual: Cor amarelo palha com tons esverdeados.
Olfato: Maracujá, ervas frescas e um leve traço mineral
Paladar: Fresco, leve e agradável. No sabor predominam notas cítricas e aparecem novamente as sensações sentidas no olfato.
Outras considerações: Elaborado 100% com uvas Sauvignon Blanc, o vinho tem 12,5% de álcool. Acompanhou bem comida japonesa pela sua boa acidez e frescor.

Classificação: Boa compra.
Média de preço: R$ 29 [Supermercados Pão de Açúcar]

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Porto a Porto e Casa Flora realizam Wine Tasting no Recife


As importadoras Porto a Porto e Casa Flora estão realizando hoje e amanhã (16 e 17) a primeira edição do Wine Tasting Recife. O evento acontece na Veloz Distribuição, em Casa Forte, das 14h às 17h, restrito a convidados. Na ocasião, serão apresentados espumantes, vinhos brancos, rosés e tintos de países como Chile, Argentina, Portugal, Espanha, França, Itália, África do Sul, entre outros. Além disso, os participantes poderão provar produtos gourmet de marcas como a italiana Paganini.

O Wine Tasting Recife contará com a presença de representantes das principais vinícolas do portfólio das importadoras, como Messias Vigário, diretor da portuguesa Caves Messias; e Cláudio Gerssiano, diretor da argentina Nieto Senetiner. A chilena Santa Carolina, eleita a melhor vinícola do Novo Mundo em 2015 pela publicação Wine Enthusiast, estará representada pelo gerente Martín Barros.

“Organizamos uma feira com uma excelente seleção de rótulos que refletem a diversidade do nosso portfólio e a qualidade dos produtos com que a Veloz Distribuição trabalha”, diz Camila Podolak, gerente de marketing da importadora Porto a Porto.

Além das vinícolas já citadas, estarão presentes os produtos da espanhola Marqués de Tomares, do francês Denis Dubourdieu, da italiana Cantina Caldora e os vinhos da sul-africana Nederburg.

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Casalino Vernaccia di San Gimignano DOCG


Tipo: Branco.
Produtor: Bonacchi.
Origem: San Gimignano, Toscana, Itália.
Visual: Cor amarelo dourado.
Olfato: Aromas discretos e elegantes de mel, abacaxi e ervas frescas.
Paladar: Leve, agradável, de boa acidez e com um toque mineral. O sabor reflete as impressões do olfato.
Outras considerações: A uva Vernaccia, com a qual o vinho é elaborado quase totalmente (10% é de variedades locais não aromáticas), é uma casta bastante antiga e tem a reputação de ser a melhor uva branca da Itália. Há relatos de que o Vernaccia de San Gimignano era o vinho preferido do Papa Martinho IV. Inclusive, na obra 'A Divina Comédia', Dante Alighieri retrata Martinho IV no purgatório, lembrando o gosto do pontífice por aquela bebida. O vinho em questão tem 12,5% e pode tanto ser consumido como aperitivo ou acompanhando pratos leves e queijos frescos.

Classificação: Muito Bom.
Média de preço:  R$ 50 [www.importadoratrinacria.com.br]

terça-feira, 10 de maio de 2016

J.C. Le Roux Méthode Cap Classic Brut


Tipo
: Espumante.
Produtor: J.C. Le Roux.
Origem: Stellenbosch, África do Sul.
Visual: Coloração amarelo palha, bolhas finíssimas e duradouras, boa formação de espuma.
Olfato: Frutas secas, maçã verde e notas de pão.
Paladar: Cremoso, seco, de ótima acidez e persistência. O sabor traz de volta as sensações do olfato.
Outras considerações: Um espumante que não deixa nada a desejar em relação aos Champagnes mais em conta. Assim como na França, é elaborado através do método tradicional, com segunda fermentação em garrafa e mais 12 meses de maturação em contato com as leveduras. O rótulo faz parte da Cap Classique Producers Association (CCPA). Os produtores que fazem parte desse movimento buscam promover essa nomenclatura para garantir o reconhecimento internacional pelos elevados padrões de qualidade dos vinhos produzidos. O espumante tem em sua composição uvas Pinot Noir e uma pequena parcela de Chardonnay. Sua graduação alcoólica é de 11,5%. 

Classificação: Excelente. 
Média de preço: Entre R$ 67 e R$ 79 [www.wine.com.br]

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Os melhores do Road Show Adega Alentejana 2016

Estive na última sexta-feira (06) na última parada do Passeio Enogastronômico da Adega Alentejana pelo Brasil. A oitava edição do road show passou por dez cidades brasileiras, terminando no Recife. Na capital pernambucana, o evento reuniu, no hotel Golden Tulip, em Boa Viagem, produtores de vinhos da Espanha e de Portugal, e ainda uma seleção de azeites, geleias e outras iguarias trazidas ao Brasil pela importadora.

Além de poder provar novamente alguns clássicos (o portfólio da Adega Alentejana é recheado deles), também descobri algumas novidades. Vamos ao que interessa: a minha classificação dos melhores rótulos provados.

BRANCOS

EXCELENTE/EXCEPCIONAL:


- Tiago Cabaço Encruzado 2013 (Alentejo, Portugal)
- Pera Manca 2013 (Alentejo, Portugal)

EXCELENTE:


- Quinta de Chocapalha Arinto 2014 - (Lisboa, Portugal)
- Paulo Laureano Reserve 2013 (Alentejo, Portugal)
- Quinta da Alorna Arinto/Chardonnay 2014 (Tejo, Portugal)
- Guru Branco 2014 (Douro, Portugal)
- Adega de Borba Reserva 2013 (Alentejo, Portugal)
- Cortes de Cima 2014 (Alentejo, Portugal)

MUITO BOM/EXCELENTE:


- Flor de Vetus Verdejo 2015 (Rueda, Espanha)
- Paulo Laureano DOC Bucelas 2014 (Alentejo, Portugal)
- Marquesa de Alorna Grande Reserva 2013 (Tejo, Portugal)
- Aventura 2014 (Alentejo, Portugal)
- Procura 2014 (Alentejo, Portugal)

MUITO BOM:


- .Com Branco 2014 (Alentejo, Portugal)
- Quinta da Alorna 2014 (Tejo, Portugal)
- Monte do Pintor 2014 (Alentejo, Portugal)

ROSÉS

MUITO BOM:


- Condes de Barcelos Vinho Verde Rosé (Minho, Portugal)

ESPUMANTES

EXCELENTE:


- Monte do Pintor Método Clássico Bruto 2012 (Alentejo, Portugal)

TINTOS

EXCEPCIONAL:


- Paulo Laureano Premium Vinhas Velhas 2014 (Alentejo, Portugal )
- Terra a Terra Reserva 2011 (Douro, Portugal)

EXCELENTE/EXCEPCIONAL:


- Poliphonia Signature 2011 (Alentejo, Portugal)
- Quinta da Alorna Reserva Touriga Nacional/Cabernet Sauvignon 2011 (Tejo, Portugal)
- Pintas Character 2013 (Douro, Portugal)
- Adega de Borba Grande Reserva Rótulo de Cortiça 2011 (Alentejo, Portugal)

EXCELENTE:


- Izadi Selección 2011 (Rioja, Espanha)
- Tapada do Fidalgo Reserva 2013 (Alentejo, Portugal)
- Poliphonia 2013 (Alentejo, Portugal)
- Quanta Terra Grande Reserva 2011 (Douro, Portugal)
- Marquesa de Alorna Grande Reserva 2011 (Tejo, Portugal)
- Mouchão 2010 (Alentejo, Portugal)
- Ponte das Canas 2011 (Alentejo, Portugal)
- Crochet 2012 (Douro, Portugal)
- Chocapalha Vinha Mãe2010 (Lisboa, Portugal)
- Manoella 2013 (Douro, Portugal)
- Monte do Pintor 2011 (Alentejo, Portugal)
- Monte dos Cabaços Reserva 2008 (Alentejo, Portugal)
- Adega de Borba Reserva Rótulo de Cortiça 2011 (Alentejo, Portugal)
- Adega de Borba Premium 2012 (Alentejo, Portugal)
- Cartuxa Colheita 2012 (Alentejo, Portugal)

MUITO BOM/EXCELENTE:


- Quinta do Corujão 2012 (Dão, Portugal)
- Tiago Cabaço Alicante Bouschet 2012 (Alentejo, Portugal)
- Procura 2012 (Alentejo, Portugal)
- Aventura 2013 (Alentejo, Portugal)
- Cortes de Cima 2012 (Alentejo, Portugal)

MUITO BOM:


- Maria Mansa 2010 (Douro, Portugal)
- MOB 2012 (Dão, Portugal)
- Tapada do Fidalgo 2014 (Alentejo, Portugal)
- Paulo Laureano Reserve 2014 (Alentejo, Portugal)
- Cedro do Noval 2010 (Douro, Portugal)
- Quinta da Alorna Castelão 2013 (Tejo, Portugal)

BOA COMPRA:

- Cortes de Cima Courela 2013 (Alentejo, Portugal)

FORTIFICADOS

EXCELENTE:


- Quinta do Noval Tawny Reserve (Douro, Portugal)

SERVIÇO:
No Recife, os vinhos da Adega Alentejana podem ser encontrados nas lojas RM Express e Ingá Vinhos.

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Última parada do road show da Adega Alentejana acontece esta sexta no Recife


Recife recebe hoje (06), a oitava edição do Passeio Enogastronômico da importadora Adega Alentejana. A capital pernambucana será a ultima parada do evento, que já passou por outras dez cidades brasileiras.

A feira reúne mais de 30 produtores do Chile, Espanha e Portugal, onde serão oferecidos ao público a oportunidade de degustar vinhos e conversar com representantes de grandes vinícolas das regiões portuguesas do Vinho Verde, Douro, Dão, Tejo, Lisboa, Alentejo e espanholas de Toro, Rueda, Ribera del Duero e Rioja.

Além dos vinhos, os participantes do evento também vão poder apreciar alimentos chilenos e portugueses, como geleias, chocolates, azeites e sardinhas. O Passeio Enogastronômico acontecerá no Hotel Golden Tulip, em Boa Viagem, das 16h às 20h30.

Os ingressos ainda podem ser adquiridos lojas RM Express ou no local por R$ 150,00. Mais informações no site www.alentejana.com.br.

Las Torres Reserva Gewürztraminer 2015


Tipo: Branco.
Produtor: Miguel Torres.
Origem: Vale Central, Chile.
Visual: Coloração amarelo palha com reflexos dourados.
Olfato: Aromas cítricos, florais, de melão e pera.
Paladar: A boa acidez lhe dá um caráter fresco, com sabores que trazem de volta as sensações do nariz.
Outras considerações: Elaborado 100% com uvas Gewürztraminer, tem 13% de álcool. Combina com frutos do mar e comida tailandesa. 

Classificação: Bom/Muito Bom 
Média de preço: Entre R$ 50 e R$ 60. [www.wine.com.br]

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Finca San Martin Crianza 2012


Tipo: Tinto.
Produtor: Torre de Oña.
Origem: Rioja, Espanha.
Visual: Cor rubi de média profundidade com traços de coloração granada.
Olfato: Elegante e intenso, com toques florais, de frutas vermelhas, chocolate e tabaco.
Paladar: Médio corpo, muito equilibrado, macio e com final de boca de médio a prolongado. O sabor reflete as impressões do olfato.
Outras considerações: Este é o segundo vinho da bodega Torre de Oña, pertencente a um milionário cubano e integrada ao grupo Rioja Alta em 1995. Elaborado exclusivamente com uvas Tempranillo, o vinho maturou 18 meses em barricas de carvalho. Tem 13,5% de álcool. Ainda evolui na garrafa.

Classificação: Excelente 
Média de preço: Comprado nos EUA por 13 dólares. No Brasil, é importado pela Zahil e custa, em média, R$ 150.

quarta-feira, 4 de maio de 2016

DeVry|FBV abre inscrições para curso de sommelier no Recife


A Faculdade Boa Viagem (DeVry|FBV), em parceria com a Federação Italiana de Sommelier (FISAR), promoverá, entre os dias 20 e 22 de maio, o nível I do curso de Sommelier Internacional no Recife.

Com aulas práticas e teóricas, a atividade será ministrada pelo Sommelier italiano radicado no Brasil e representante da FISAR no Norte/Nordeste, Marco Ferrari. O conteúdo do curso abrange as funções do sommelier e a ficha de degustação; análise sensorial; viticultura; enologia de vinhos branco, tinto, rosé e espumante; enologia de vinhos especiais, sobremesas, fortificados; afinamento e envelhecimento do vinho; legislação vitivinícola; serviço do vinho; destilados, cervejas e outras bebidas.

Os próximos módulos (II e III) acontecerão entre os dias 17 e 19 de junho e 29 e 31 de julho, respectivamente. Todas as etapas incluem serviço de degustação de vinhos e certificado emitido pela FISAR. O curso tem carga horária de 20 horas e o valor do investimento é R$ 1.200 para cada módulo. Ao concluir o último módulo os participantes deverão realizar o exame de certificação, aplicado pelo somellier Roberto Rabachino, presidente da FISAR Internacional.

Inscrições até 19 de maio pelo site www.fbv.edu.br. As vagas são limitadas. Informações pelo telefone (81) 3081.4444.

terça-feira, 3 de maio de 2016

Doña Paula Estate Riesling 2015


Tipo: Branco.
Produtor: Doña Paula.
Origem: Mendoza, Argentina.
Visual: Cor amarelo palha com reflexos dourados.
Olfato: Elegantes notas de flores, carambola, frutas cítricas e leve mineral.
Paladar: Delicado e fresco, de sabor compatível com as sensações do nariz. Acidez de média a elevada.
Outras considerações: Elaborado 100% com uvas Riesling cultivadas no Vale do Uco, a 1.350 metros acima do nível do mar. Tem 13,5% de álcool.

Classificação: Bom/Muito Bom.
Média de preço: R$ 65 a 75 (www.wine.com.br)

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Cinco Tierras Sorbus Malbec 2011


Tipo: Tinto.
Produtor: Bodega Cinco Tierras.
Origem: Mendoza, Argentina.
Visual: Cor rubi de média profundidade.
Olfato: Frutas maduras, flores secas e café.
Paladar: Corpo médio. O sabor reflete as sensações do olfato e traz ainda um toque defumado. Final de média persistência. Simples, porém com bom equilíbrio entre taninos e acidez.
Outras considerações: Elaborado com uvas Malbec colhidas nas sub-regiões de Maipú e Agrelo, o vinho estagiou seis meses em madeira. Não foi filtrado. Tem 13,9% de álcool.

Classificação: Bom.
Média de preço: R$ 39 [Wine in Pack]

domingo, 1 de maio de 2016

Vinha da Defesa Rosé 2014 (#CBE)

O mês de maio chegou e com ele mais um post da Confraria Brasileira de Enoblogs (CBE). Desta vez, a sugestão de tema veio da Dama do Vinho, Alessandra Esteves. A sua pedida foi a seguinte: "Vinho rosé, de qualquer país, uva ou faixa de preço... mas, acompanhado de uma sugestão de harmonização (de preferência com foto), para mostrar a versatilidade desses vinhos". Faltou a foto, mas posso afirmar que o vinho que escolhi fica perfeito com um camarão na manteiga. Confira a avaliação:



Tipo: Rosé.
Produtor: Herdade do Esporão.
Origem: Alentejo, Portugal
Visual: Cor cereja brilhante.
Olfato: Fresco e frutado, com notas de cereja e framboesa.
Paladar: Seco e de boa acidez. O sabor mostra o mesmo frutado do olfato, porém de forma discreta e elegante. Final de médio a prolongado. 
Outras considerações: Elaborado com uvas Aragonês e Syrah, tem 13,5% de álcool. Um rosé fresco e intenso. Uma excelente pedida para ser consumido como aperitivo ou acompanhar frutos do mar, saladas e pratos leves. 

Classificação:  Muito Bom/Excelente 
Média de preço: R$ 80 [trazido para o Brasil pela Licínio Dias (LD) Importação e Qualimpor]

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Goulart M The Marshall Ice Storm 2013


Tipo: Tinto.
Produtor: Bodega Goulart.
Origem: Mendoza, Argentina
Visual: Cor rubi de média profundidade.
Olfato: Intenso e agradável, com notas de alcaçuz, frutas maduras, floral, ervas secas e café.
Paladar: Médio corpo, equilibrado, com final longo e com sabor tostado. As sensações do nariz aparecem novamente, junto com um toque de baunilha.
Outras considerações: Elaborado 100% com uvas Malbec, o vinho maturou 12 meses em barricas de carvalho francês. Mostrou-se elegante e saboroso. Tem 13,5% de álcool. 

Classificação: Excelente. 
Média de preço: R$ 70 (www.wine.com.br)

quinta-feira, 28 de abril de 2016

JP Rosé chega para completar a linha “Best Buy” da Bacalhôa


Estive ontem em um almoço promovido no Recife pela Licínio Dias (LD) Importação com a presença ilustre de Mário Neves (foto abaixo), diretor da Aliança Vinhos de Portugal, empresa pertencente ao grupo Bacalhôa, e do diretor de exportação do grupo, Antonio Mendonça. Eles estiveram na cidade para realizar a apresentação do novo “membro” da linha JP Azeitão: um rosé elaborado com uvas Syrah e Moscatel Roxo.


A aposta na divulgação dos vinhos JP Azeitão no Brasil é oportuna em relação à fase pela qual o país atravessa. Com a crise econômica, os consumidores que não querem deixar de tomar vinho passam a dar mais valor a rótulos com boa relação entre preço e qualidade. Esta é exatamente a proposta da linha JP. “Uma linha descomplicada e acessível”, como bem pontuou Antonio Mendonça (foto abaixo).


Para se ter noção da importância dessa linha para a empresa, o nome JP é uma referência às iniciais de João Pires, fundador da Bacalhôa. A empresa, que nasceu em 1922, tornou-se uma das maiores e mais inovadoras empresas de Portugal.

Em 1988, o comendador Joe Berardo tornou-se o principal acionista da marca e investiu no plantio de novas vinhas, na modernização das adegas e na aquisição de novas propriedades, iniciando ainda uma parceria com o grupo francês Lafitte Rotschild. Em 2007, tornou-se acionista da Aliança, um dos produtores mais prestigiados nas categorias de espumantes de alta gama, aguardentes e vinhos de mesa daquele país. Além da Aliança, ainda integram o grupo a Quinta do Carmo e a Quinta dos Loridos.

Confira as impressões sobre os vinhos da linha JP Azeitão:

JP AZEITÃO BRANCO 2014


Tipo: Branco.
Produtor: Bacalhôa.
Origem: Península de Setúbal, Portugal.
Visual: Cor amarelo palha com reflexos dourados.
Olfato: Aroma discreto, que envolve notas cítricas, de abacaxi e florais.
Paladar: Leve, fresco, com predominância cítrica e final de médio a persistente.
Outras considerações: Elaborado com as variedades Fernão Pires (44%) e Moscatel de Setúbal (56%), é um branco refrescante e elegante, apesar de simples, perfeito para ser degustado como aperitivo ou acompanhar pratos leves. Tem 13% de álcool.

Classificação: Boa Compra.
Média de preço: R$ 33.

JP AZEITÃO ROSÉ 2015


Tipo: Rosé.
Produtor: Bacalhôa.
Origem: Península de Setúbal, Portugal.
Visual: Coloração rosado claro, lembrando casca de cebola.
Olfato: Exibe agradáveis e discretas notas florais e de frutas vermelhas silvestres, como morango.
Paladar: Fresco, frutado, leve, com uma ponta de doçura bem equilibrada com a acidez do vinho. As características no nariz aparecem novamente, casadas com um toque mineral.
Outras considerações: Produzido com 85% de Syrah e 15% de Moscatel Roxo, é uma boa aposta para os dias mais quentes, além de ser, assim como o branco, uma ótima opção de aperitivo e acompanhante de pratos leves. Sua graduação alcoólica é de 13%.

Classificação: Boa Compra.
Média de preço: R$ 33.

JP AZEITÃO TINTO 2014


Tipo:
Tinto.
Produtor: Bacalhôa.
Origem: Península de Setúbal, Portugal.
Visual: Cor rubi de média profundidade.
Olfato: Notas doces (porém não enjoativas) de frutas vermelhas, principalmente de morango.
Paladar: Leve, equilibrado, fresco, de taninos macios e com sabor que remete às sensações do olfato.
Outras considerações: Uma ótima opção para o dia a dia. Costumo dizer que esse vinho agrada tanto aos iniciantes quanto aqueles que já têm mais experiência no mundo do vinho. É um rótulo franco, sem passagem por madeira e com padrão de qualidade que se mantém a cada safra. Elaborado com 47% de Castelão, 40% de Aragonez e 13% de Syrah, tem 13,5% de álcool.

Classificação: Boa Compra.
Média de preço: R$ 33.

A linha JP ainda conta com outro vinho que, digamos, tem um tratamento diferenciado. É o JP Private Selection Tinto. Este rótulo tem a intenção de mostrar o potencial de envelhecimento da variedade Castelão. Ao contrário do restante da linha, tem estágio de dez meses em carvalho francês. Leva também em sua composição as castas Syrah e Cabernet Sauvignon. Custa cerca de R$ 65. Vale a pena provar.

SERVIÇO:
Os vinhos da Bacalhôa são trazidos ao Brasil pela Licínio Dias (LD) Importação e Portus Importadora. No Recife, o JP Rosé estará disponível dentro em breve.


segunda-feira, 25 de abril de 2016

Adega Alentejana inicia hoje seu Road Show por 11 cidades brasileiras


A importadora Adega Alentejana vai realizar, de hoje (25) até o dia 06/05, a 18ª edição do seu “Passeio Enogastronômico”. Durante o evento, estarão presentes quase 30 produtores de Chile, Espanha e Portugal. Além dos vinhos, será possível também provar alimentos chilenos e portugueses.

Todas as 11 etapas acontecem das 16h às 20h30. Confira o calendário:

25 de Abril:
Campinas - Vitória Hotel - Av. José de Souza Campos, 425 Cambuí.
26 de Abril:
São José do Rio Preto - Ipê Park Hotel – Rod. Washington Luís, Km 428
27 de Abril:
São Paulo - Royal Jardins Hotel - Alameda Jaú, 729
28 de Abril:
Brasília - Brasil 21 - SHS Quadra 06 - Lote 01 - Conj. A Bloco G - Setor Hoteleiro Sul
29 de Abril:
Goiânia - Castro’s Park Hotel - Av. República do Líbano, 1520
30 de Abril:
Maceió - Palato Farol - Avenida Fernandes Lima, 548
02 de Maio:
Curitiba – Radisson Hotel - Av. Sete de Setembro, 5190
03 de Maio:
Florianópolis - Centro de Eventos ACM - Rod. SC 401, Km 4 nº 3854 - sala 01
04 de Maio: 
Rio de Janeiro - Novo Mundo Hotel - Praia do Flamengo, 20
05 de Maio:
Belo Horizonte - Dayrell Hotel - Rua Espírito Santo, 901
06 de Maio:
Recife - Golden Tulip Hotel - Av. Boa Viagem, 4070

Entre os participantes confirmaram presença:

VINÍCOLAS

ESPANHA
Vetus
Villacreces
Izadi

PORTUGAL
Adega de Barcelos
Quinta do Balão
Quanta Terra
Quinta do Noval
Quinta de la Rosa
Lavradores de Feitoria
Poeira
Wine & Soul
Quinta do Passadouro
Vallegre (Porto Ceremony)
MOB
Quinta de Chocapalha
Susana Esteban
Quinta da Alorna
Adega de Borba
Cortes de Cima
Fundação Eugénio de Almeida
Monte do Pintor
Monte dos Cabaços
Mouchão
Paulo Laureano
Roquevale
Tapada do Fidalgo
Tiago Cabaço Wines

ALIMENTOS

Luzdmar (Conservas de Sardinha – Portugal)
Quinta de Jugais (Geleias – Portugal)
Carozzi (Chocolates – Chile)

COMO PARTICIPAR:

Entrada individual:
:: São Paulo e Rio de Janeiro: R$ 150,00 (antecipado) ou R$ 170,00 (no evento)
:: Demais cidades: R$ 130,00 (antecipado) ou R$ 150,00 (no evento)

Para saber como adquirir seu ingresso basta ligar (11) 5094-5760 ou enviar um e-mail para comercial@adegaalentejana.com.br.