segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Lote 43 - 1999

O Lote 43, ícone da vinícola brasileira Miolo, se adapta ao conceito francês de “cru”, onde o vinhedo no qual suas uvas são produzidas é delimitado e tem origem controlada. Esse terreno fica no Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves - RS e foi o primeiro pedaço de terra adquirido pelo imigrante italiano Giuseppe Miolo, fundador da empresa.

Em 2003, ano do lançamento do Lote 43, compramos duas garrafas da safra de 1999 (a primeira). O vinho é um corte de Cabernet Sauvignon e Merlot, envelhecido em barricas novas de carvalho americano. A primeira garrafa foi aberta um ano depois de adquirida. O vinho estava bom, mas não espetacular, como era esperado. É um vinho de cor rubi, bem frutado, com toque acentuado de ameixa. Dá para sentir bem a madeira. Tem boa persistência.

A outra garrafa foi aberta há uns dois meses e decepcionou. O vinho não evoluiu e ficou avinagrado. Porém, já ouvi relatos que os vinhos da safra seguinte (2002) estão muito bons para serem tomados agora. Se quiser provar, tem que reservar. No site da Miolo, a caixa com seis unidades custa R$ 366. O Lote 43 é o mais vendido na página.

4 comentários

Alinosa disse...

Nossa, Bina! Amei essa novidade. Qual vinho vc sugere para ser harmonizado com o Peixe Heterodoxo do chef Tavinho P.da Costa? Acredito que vc já deva ter experimentado essa delícia. Uma cioba sem a espinha central, temperada com celoba ralada, limão, alho, pimenta do reino e sal a gosto. Depois vai à brasa toda aberta. Após assar de um lado, vira-se o pescado com muita malemolência. E, sem que se perceba, desbanca a picanha numa tarde de churrasco. Babado.

A iguaria, agora especialidade daquele quintal, será tema da próxima coluna 1 pitada de tudo, no domingo do DP (tb no 1pitadadetudo.blogspot.com). E a sugestão do vinho é sua!
cheiro e parabéns pelo blog,
af

Yo mismo disse...

Com esse valor dá para comprar coisa muito melhor do que o MArketing 43.

Anônimo disse...

Já provei o Lote 43, por diversas ocasiões. Um vinho nacional justo, bom no paladar, aroma marcante. E que venham outras safras boas. A de 2008 já promete, e o Lote 43 será novamente produzido.

Anônimo disse...

Apostem as fichas@ Esse vinho ainda vai dar o que falar mundo afora. A vinícola gaúcha tb produz um outro vinho marcante: o Merlot Terroir.