segunda-feira, 16 de junho de 2008

Cartuxa Colheita - 2001

Interessante como a diferença entre safras pode modificar completamente um vinho. Há alguns meses degustei o Cartuxa Colheita Tinto 2004, rótulo português elaborado pela Fundação Eugénio de Almeida. Neste fim de semana abrimos uma garrafa do mesmo vinho, só que da safra 2001. O resultado foi que ele mostrou características completamente diferentes do primeiro.

A safra de 2001 do Cartuxa foi totalmente exportada, sendo 90% para o Brasil, onde foi vendida a preço promocional. De acordo com a vinícola, o mercado português agora prefere vinhos mais jovens, por isso a decisão de exportar todo o lote. Na minha opinião, acho que essa safra não estava a altura das anteriores, por isso a decisão de encaixotar e mandar tudo para cá. Mesmo assim, o Cartuxa 2001 é bom vinho, ainda mais pelo preço que paguei: R$ 14,30 [Distribuidora Melhores Marcas, no Recife, Largo dos Coelhos. (81) -3217.4900]. Normalmente, esse vinho é encontrado na faixa de R$ 60 a R$ 70.

Apesar de ser um rótulo com potencial de envelhecimento para mais alguns anos, acho que o Cartuxa 2001 deve ser bebido logo, pois tive a impressão que ele não evolui mais. É um vinho potente, elaborado com as castas Aragonez, Trincadeira, Alfrocheiro, Tinta Caiada, Castelão e Moreto. Tem cor granada e revela aromas de couro, especiarias e um pouco de madeira. Na prova, mostrou notais florais e especiarias. Tem 14% de teor alcoólico. Estagiou de 9 a 12 meses em barricas de carvalho francês, passando mais seis meses em garrafa. Boa compra.

5 comentários

Avaliador de Vinhos disse...

Fabiana:

Por coincidência, tomei o mesmo vinho no sábado. Foi um dos meus presentes do Dia dos Namorados. Minha mulher comprou duas garrafas dele também na Melhores Marcas.
Eu já havia tomado um Cartuxa da mesma safra há uns dois anos. E estava bem melhor. O problema é que esse vinho não tem potencial para envelhecimento. Além do mais, as condições de armazenamento da Melhores Marcas, para vinhos, não são nada boas.
De toda forma, pelo preço promocional, vale!
Saúde!

Fabiana Gonçalves disse...

Tem toda razão, Avaliador. Acho mesmo é que eles tão querendo se livrar do estoque, pois o vinho não agüenta muito tempo. Comprei também um Couteiro-Mor, mas esse não abri ainda. Os preços estão valendo, mas comprar no varejo ali é um sacrifício!

André disse...

Fica perto de onde essa loja?

André disse...

Onde fica essa loja?
É perto do IMIP?

Fabiana Gonçalves disse...

André,

O local fica em uma praça, logo após a descida do novo viaduto. Essa praça (Largo dos Coelhos) é um ponto de retorno. A distribuidora não tem placa. É um muro enorme e alto, e o estacionamento fica numa rua do lado esquerdo (olhando de frente para a loja).