terça-feira, 22 de julho de 2008

Burmester

A Casa Burmester é uma empresa portuguesa com mais de 250 anos de tradição em vinhos do Porto e Douro DOC. Seu nome vem da família fundadora, oriunda do norte da Alemanha, e deriva do título "burgomestre", que significa chefe de município. Durante as invasões napoleônicas, Frederick Burmester, que mantinha o controle da companhia, foi obrigado a abandonar Portugal sem deixar descendentes diretos. Em 1834, Johann Wilhelm Burmester, um parente afastado vivendo em Hamburgo, é convidado a assumir os negócios do Vinho do Porto, mudando a razão social da empresa para J.W. Burmester & Cª. Seis filhos nasceram do seu casamento, levando os negócios da família à frente. A partir de 1952, a geração de Helmut e Arnold Burmester Gilbert assumem a companhia, fundando mais uma empresa de Vinho do Porto em 1962, a Gilberts e Cº. Em 2005, a Casa Burmester foi adquirida pelo Grupo Sogevinus Fine Wines, dando continuidade à produção de vinhos de excelência.

As uvas dos vinhos Burmester são produzidas na Quinta de São Luiz, na margem direita do Rio Douro, e na Quinta de Arnozelo, no Douro Superior. Suas caves estão localizadas em Vila Nova de Gaia. Segundo José Carballo, do Grupo Sogevinus, são produzidas atualmente 3 milhões de garrafas por ano. Mesmo com uma produção tão elevada, os vinhos que degustei desta companhia mostraram muito boa qualidade. Vamos a eles:

Casa Burmester Tinto – 2005
Produzido com as castas Touriga Nacional, Tinta Roriz e Touriga Franca, tem coloração escura, puxando para granada. Os aromas são de frutas vermelhas, com notas de madeira. É um vinho elegante, que na boca mostra taninos finos, com um sabor de frutas persistente e agradável. Estagiou 10 meses em barricas de carvalho francês e americano. Seu teor alcoólico é de 14%. Custa em torno de R$ 80. No Recife, é encontrado na importadora Lacomex (ver endereço).


Burmester Branco Extra Seco
Este é um vinho fantástico para aperitivo. Com graduação alcoólica de 20%, é feito com as uvas Códega, Donzelinho e Malvasia Fina. Cor citrina com reflexos. Assim como todos os vinhos do Porto, deve ser degustado a uma temperatura de cerca de 12o C, para que se perceba os seus detalhes de sabores. Seu preço está na faixa de R$ 45. No Recife é vendido na Casa dos Frios (confira endereço).


Burmester Jockey Club Reserva
Outro ótimo Porto da companhia. Foi elaborado com as castas Tinta Barroca, Tinta Roriz, Touriga Franca e Touriga Nacional. O teor alcoólico é de 20%. Seu nome é uma homenagem aos esportes com cavalos, paixão da família Burmester. Apresenta coloração alaranjada e aromas de frutas maduras e caramelo. Na boca é um vinho forte. Lembra especiarias, com um toque adocicado que dá um bom equilíbrio. Estagiou por sete anos em garrafa. Custa por volta de R$ 50. No Recife, é vendido na Atacamax (veja o endereço).


Burmester LBV (Late Bottled Vintage) – 2001
Para mim, o melhor de todos os Burmester provados. Feito com as uvas Tinta Barroca e Touriga Francesa, tem aromas de cacau e algo que lembra tostado. É denso na boca, onde persiste o chocolate com um pouco de madeira. O álcool está bem presente, mas não interfere no conjunto. É um vinho que pode ser tomado sozinho, como sobremesa. Os que gostam de chocolate, como eu, devem gostar. Custa por volta de R$ 60. O teor alcoólico é de 20%.

1 comentário

Rafael disse...

Eita degustação boa essa ein?!