terça-feira, 30 de setembro de 2008

Langhorne Crossing Dry Red 2004

Este é um ótimo vinho, porém de uma safra que deveria ter sido consumida em dois ou três anos. Apesar de ter perdido um pouco de suas características, a bebida ainda mostra traços de sua boa elaboração. Produzido pela vinícola Bleasdale, em Langhorne Creek, na Austrália, tem em sua composição as uvas Shiraz e Cabernet Sauvignon. A maior parte deste vinho passa 18 meses em carvalho americano e o restante em carvalho francês. Na taça, a coloração é rubi e os aromas remetem a frutas vermelhas maduras, compota, especiarias e um discreto toque de chocolate. É um vinho seco, de boa acidez, com leve frutado e madeira. Tem médio corpo e persistência. A única coisa que incomodou um pouco foi o leve amargor final. O teor alcoólico é de 14,5%. Se for provar, aposte na safra 2005. Importado pela Casa Flora, custa na faixa de R$ 30. À venda no Pão de Açúcar.

2 comentários

Jandy Anacleto disse...

A ausência de rolha nesse vinho não compromete a preservação de algumas caracteristicas?

Fabiana Gonçalves disse...

Jandy, acho que como é vinho para ser tomado jovem, a tampa de rosca cumpre bem o seu papel.

Abraços,
Fabiana