quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Novos horizontes na produção de vinhos no Paraná

O IV Concurso Internacional de Vinhos do Brasil encerrado no último dia 06, em Bento Gonçalves, premiou com medalha de ouro, na categoria Vinho Tinto, um rótulo produzido no Paraná. Coincidentemente, semana passada experimentei o mesmo vinho e também fiz uma avaliação bastante positiva sobre ele, contrariando os que classificam as condições daquela região como insatisfatórias para o cultivo de uvas viníferas. Estou falando do Censurato Cabernet Sauvignon Reserva 2005, elaborado pela vinícola Franco Italiano, no município de Colombo, região metropolitana de Curitiba.

Antes de falar mais sobre o vinho, gostaria de tecer alguns comentários sobre a vinícola, certamente ainda desconhecida pela maioria dos apreciadores da bebida. Colombo é a maior colônia de italianos do Paraná. Juntos a esses imigrantes, em meados de 1878, a família Rausis, de origem francesa, se instalou no local trazendo o cultivo de uva e produção de vinho. “Meu bisavós paternos são da família Rausis e meus bisavós maternos da família Ceccon. Ambos sempre produziam vinhos em suas propriedades”, diz Fernando Rausis, produtor dos vinhos da Franco Italiana, empresa formada após a união de seus pais.

Desde o inicio, a vinícola concentrou sua produção em vinhos coloniais (de mesa), que até hoje são feitos. O projeto de elaboração de vinhos finos iniciou no ano 2000, com a contratação de enólogos e de um especialista em vinhedos. “Tudo dentro de nossa realidade, pois somos uma vinícola familiar de pequeno porte”, explica Fernando. A produção da safra de 2008 foi de 70 mil litros, sendo 80% vinhos de mesa e 20% de vinhos finos.

Além do Censurato, também é produzido o Cuvée Espumante Champenoise, o Espumante Moscatel e o lançamento Sincronia Merlot. “Hoje não temos uma estrutura de distribuição, pois a produção é limitada. Comercializamos nossos vinhos na loja dentro da vinícola e também despachamos direto ao consumidor para outros estados”, revela Fernando. A empresa procura utilizar uma política de preços amigável, com valores que variam entre R$ 12 (Merlot Sincronia) e R$ 28 (Cuvée Espumante Champenoise). É interessante lembrar que o Governo do Paraná zerou o ICMS para produção de uva e vinho e que, este ano, a cidade de Colombo ganhou a Escola da Uva e do Vinho - um centro de treinamento e capacitação de técnicos e agricultores familiares para a difusão de novas tecnologias para todo o processo produtivo, em parceria com a Embrapa Uva e Vinho, de Bento Gonçalves (RS).

Os vinhedos da Franco Italiano ficam localizados em duas regiões. Em Colombo, são três hectares onde são cultivadas as uvas bordô (vinho de mesa), Chardonnay e Cabernet Sauvignon. Também cultivam variedades Cabernet Sauvignon, Merlot, Chardonnay, Pinot Noir e Ancellota no município de Dois Lageados, no Rio Grande do Sul. Recentemente, a Franco Italiano assumiu a administração de um vinhedo onde é produzida a casta Sauvignon Blanc, em um municipio ao lado de Colombo, a 980m de altitude. “Iremos vinificar na próxima safra e estamos muito otimistas”, explica Fernando Rausis.

Atualmente, a equipe técnica da Franco Italiano é composta por Pedro Gallina, responsável pelos vinhedos, pelos enólogos Anderson Scmitz e Marcos Vian, assim como do próprio Fernando Rausis. “Além da prática que recebi de meus avós e de meus pais, realizei um estágio de dois meses na França, nas regiões de Champagne e Sancerre, participando de todas as etapas de elaboração de espumantes e também de Pinot Noir e Sauvignon Blanc”, completou ele.

Censurato Cabernet Sauvignon Reserva – 2005
O nome do vinho faz alusão ao preconceito sofrido pelos vinhos do Estado onde é produzido, o Paraná. “Ganhamos nosso primeiro prêmio e vamos continuar trabalhando sério para quebrar este paradigma”, diz o produtor Fernando Rausis. A bebida tem coloração rubi, límpida e brilhante, com aromas de frutas secas, lembrando passas, além um leve mentolado e tostados. É um vinho com um agradável frutado na boca, taninos macios e um toque de especiarias. Tem 14,5% de álcool. Foram elaboradas apenas 2800 garrafas. Custa R$ 25. Classificação: muito bom.

Vinícola Franco Italiano
Rua Rodolfo Camargo, 26, Colombo – Paraná. Fone: (41) 3621-1211
Contato: vinicolafrancoitaliano@yahoo.com.br

1 comentário

Cristiano Orlandi disse...

Fabiana,

Apesar de estar radicado no interior de SP há 11 anos, vou sempre a Curitiba visitar a família. Não fazía a menor idéia da existência desta vinícola. Fiquei muito contente! Agradeço a informação, com certeza vou lá conhecer e experimentar os vinhos... risos

Gosto muito do seu blog! Tem muita informação, conheça o meu, é amador e está no começo. Por favor critique e comente para mim será super importante.

http://vivendovinhos.blogspot.com

Bjs