quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Miolo lança linha de vinhos inspirada nos Andes

A Cordilheira dos Andes sempre exerceu fascínio e despertou o respeito dos povos nativos da região oeste da América do Sul. Os povos Incas a chamavam de “Los Nevados”, devido à cobertura branca de neve que se formava nos picos das montanhas. A Miolo resgatou a tradição e resolveu homenagear com o termo Inca a sua nova linha de vinhos, produzida em Mendoza, na Argentina. São três rótulos varietais (Chardonnay, Malbec e Cabernet Sauvignon ) produzidos pelos enólogos Adriano Miolo e César Augusto Borba de Azevedo, consultor da vinícola argentina Septima.

Lujan de Cuyo, terroir escolhido para a produção do Los Nevados é o mesmo onde começou a carreira dos dois profissionais responsáveis pela linha dos vinhos. A parceria iniciou no curso de enologia feito por Adriano Miolo na faculdade Don Bosco, em Mendoza, durante os anos de 1988 e 1995. César Augusto Azevedo, que é brasileiro, fez carreira na Argentina, onde atua há mais de 15 anos com trabalhos para empresas como Pernod Ricard, Seagran e Domecq. Segundo ele, é a Cordilheira que garante o cultivo de uvas na região de Mendoza, pois o degelo de seus picos formam pequenos rios usados para a irrigação dos vinhedos. “A Cordilheira dos Andes garante a expressão do terroir do vinho de Mendoza”, afirma César.

A linha Los Nevados foi apresentada no Recife durante uma degustação no Pomodoro Café. São vinhos jovens, que estagiaram parcialmente (30% a 40%) em barricas de carvalho americano novas. Os rótulos vão competir com chilenos e argentinos na faixa de R$ 25. Acredito que o Chardonnay e o Cabernet Sauvignon devem conquistar o público brasileiro. No Recife, os rótulos podem ser encontrados na Lacomex e RM Express.

Confira a avaliação:

Los Nevados Chardonnay – 2007
Dos três vinhos, este foi o que mais agradou. É uma bebida fresca, que vai bem sozinha ou acompanhando petiscos e pratos leves. Perfeito para os dias mais quentes. Tem coloração amarelo clara e é bem aromático, lembrando abacaxi e frutas cítricas. Sua graduação alcoólica é de 13,3% e a fermentação aconteceu parcialmente (30%) em carvalho, onde também envelheceu por quatro meses. Equilibrado, tem agradável fim de boca.

Los Nevados Malbec – 2007
De coloração violeta, com lágrimas escuras e numerosas, o Malbec Los Nevados mostrou o álcool um pouco pronunciado no nariz. Os aromas trazem notas de frutas vermelhas, combinadas com discreta madeira. Na boca mantém o frutado e traz sensações de defumado. A graduação alcoólica é de 14%. Talvez melhore um pouco respirando por um tempo mais prolongado.

Los Nevados Cabernet Sauvignon - 2007
Este é um vinho que chegou para brigar com os chilenos e argentinos do mercado na sua faixa de preço. É um vinho simples, porém bem feito. Tem coloração rubi e aromas de frutos vermelhos maduros, que me lembraram ameixa e jambo, com toques de tostado. Tem presença na boca, com médio corpo e final frutado. Caiu bem com a lingüiça ao molho de tomate servida na casa. A graduação alcoólica é de 14%.

4 comentários

Rafael disse...

E os preços, alguma idéia?

Grande Abraço

Fabiana Gonçalves disse...

Rafael, eles ficam na faixa de R$ 25.

Abração,
Fabiana

Alexandre (Diário de Baco) disse...

Oi Fabiana...

Vc disse que o álcool é um pouco aparente, mas vc acha que eles têm estrutura para aguentar esses 14% de álcool?

abs!
Alexandre

Fabiana Gonçalves disse...

Alexandre, esse é o problema de grande parte dos vinhos do Novo Mundo: álcool em excesso. Termina desequilibrando o conjunto.

Abração,
Fabiana