quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Dicas de vinhos em Buenos Aires

Depois de uma semana fora, hoje volto com várias dicas sobre vinhos argentinos. Os preços lá na terra dos “hermanos” deram uma subida violenta. Pude encontrar em lojas alguns rótulos com quase o mesmo preço que são vendidos no Brasil, como os da linha Premium da Alta Vista, por volta de R$ 30. Nos restaurantes de Buenos Aires pagamos tão caro nos vinhos quanto no Brasil. A alimentação está também com o custo bem elevado. Mas ainda dá pra achar boas pechinchas. O negócio é preparar os pés para andar atrás das boas oportunidades.

Para quem vai a Buenos Aires algumas dicas rápidas sobre a compra e consumo de vinhos.
  • Existem casas especializadas em todos os cantos da cidade. Algumas estão presentes tanto nas ruas do comércio como em shoppings. Lojas como Ligier, Tonel Privado e Winery são opções seguras para comprar bons rótulos.
  • Alguns mercadinhos oferecem vinhos de boa qualidade a preços razoáveis. Apenas preste atenção na conservação das garrafas, pois normalmente elas ficam expostas a muita luz, em locais inadequados.
  • Restaurantes como o “Siga La Vaca” têm incluído no rodízio o "vinho da casa". Experimente, pois a qualidade é razoável. Mas o melhor de tudo está na carta de vinhos avulsa: os preços são ótimos e a variedade de rótulos boa.
  • Não espere serviço do vinho adequado. Na maioria dos restaurantes, mesmo com o tempo muito quente, como o deste verão, os vinhos vêm servidos na temperatura ambiente. E o pior: em algumas casas faltam até baldes de gelo. Eles também não dão muita atenção às taças. Contente-se com as que lhe oferecerem.
  • Antes de viajar, pesquise os preços no Brasil e vá com uma lista na mão. Os valores variam muito de loja em loja. Fiz boas compras na Tonel Privado, nas Galerias Pacífico, mas a desvantagem é que eles cobram pela embalagem especial para viagem.
  • Normalmente as grandes lojas têm rótulos dos melhores e mais importantes produtores argentinos, como Catena Zapata, Alto las Hormigas, Achaval Ferrer, Clos de los Siete, Alta Vista, entre outros. Porém também é fácil encontrar vinhos de boutique, de pequenas vinícolas, ou de produtores ainda pouco conhecidos. É uma boa chance para achar surpresas agradáveis.

A próximas postagens serão sobre avaliações de vinhos argentinos tomados por lá.