sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Dom Vinho é a mais nova distribuidora do Recife

Com uma carta inicialmente composta por rótulos argentinos, chilenos e espanhóis, a Dom Vinho chegou ao mercado pernambucano com opções inéditas de vinhos de qualidade. Localizada na Avenida Domingos Ferreira, em Boa Viagem, no Recife, a empresa é representante das importadoras Terramatter e Bodegas.

Estivemos ontem com o proprietário do empreendimento, Célio Vasconcelos (ex-Zahil), que demonstrou o catálogo das duas empresas e nos apresentou dois vinhos interessantíssimos, que descrevo mais abaixo.

A Terramater traz vinhos chilenos. Apenas uma vinícola argentina entra no seu rol, a Tittarelli, de Mendoza. Os outros produtores são a Viña Von Siebenthal, do excelente vinho Parcela #7, e do Montelig, que ganhou 94 pontos do crítico Robert Parker; a premiadíssima Loma Larga, do Valle do Casablanca; a Portal Del Alto, dos vinhos do renomado enólogo Alejandro Hernandez; a Viña Huelken, que oferece vinhos orgânicos do Vale do Maipo; a conceituada Viña Chocalan; a Calyptra, do Valle do Cachapoal; a El Huique, no Valle do Colchagua; e a Laura Hartwig, que preza por vinhos de alta qualidade para acompanhar a gastronomia.

Já a Bodegas é exclusivamente dos argentinos, com apenas um produtor da Espanha, a Honorio Rubio que produz vinhos com a denominação DOCa Rioja. As vinícolas argentinas são a Família Barberis, que produz o Cava Negra, vinho de excelente custo-benefício; a elogiada Finca La Anita; e a Las Perdices, que traz entre os seus vinhos um com corte de Syrah e Viognier - ousadia no Novo Mundo.

Célio avisa que em breve incluirá em seu catálogo vinhos portugueses. Por enquanto, a distribuidora não atua no varejo, mas o projeto é montar um espaço apropriado para que os consumidores finais também possam adquirir os seus vinhos na loja.

Dois restaurantes que já contam com vinhos da Dom em suas adegas são o Antenor, no Pina e o do resort Nannai, em Muro Alto.

Confira dois dos vinhos degustados:

Cava Negra Merlot – 2006

Produzido pela vinícola argentinaFamilia Barberis, na região de Luján de Cuyo, em Mendoza, este é um vinho extremamente aromático e bonito na taça. Tem cor rubi, clara e brilhante, já com um halo aquoso, e traz ao nariz uma explosão de frutas maduras, como ameixas e amoras. Na boca tem bom frutado, médio corpo e uma ótima acidez, o que o torna uma boa opção para acompanhar pratos de carne vermelha. A sua graduação alcoólica é de 13,5%.

Classificação: Muito bom
Faixa de preço: R$ 22 (atacado)

Parcela #7 – 2005

Este é da chilena Viña Von Siebenthal. É o tipo do vinho que se impõe logo quando servido, pela sua riqueza de aromas, que passa por frutas vermelhas, especiarias e café, com um toque sutil de madeira. Sua composição é típica do corte bordalês: Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon e Merlot. A cor é rubi brilhante e na taça espalha finas e longas lágrimas. A bebida tem bom corpo e excelente paladar, com notas de frutas, como a cereja, um toque delicioso de chocolate e mentolado, com um longo e agradável final. Tem 13,9% de álcool, porém não aparenta a elevada graduação.

Classificação: Excelente.
Faixa de preço: R$ 85 (atacado).

Serviço:
Dom Vinho
Endereço: Av. Eng. Domingos Ferreira, 44, (início da Avenida, na faixa esquerda), Boa Viagem, Recife – PE
Contatos: (81) 3466-2525 domvinho@terra.com.br

2 comentários

Anônimo disse...

Quando fui ao Chile em 09/2008 tive a oportunidade de conhecer esta vinícola,degustei o von Siebenthal res. carmenere que teve 92 pontos no guia Descorchador.Vou esperimentar este e depois eu comento.
Silvino Pontes

Anônimo disse...

I am doing research for my university thesis, thanks for your helpful points, now I am acting on a sudden impulse.

- Kris