terça-feira, 6 de outubro de 2009

Reciclagem de rolhas dá origem a produtos inusitados

Matéria prima cara e cada vez mais rara, a cortiça tem como consumidor principal os fabricantes de rolhas. O material vem do sobreiro, uma árvore cultivada principalmente em Portugal, de onde é tirada a casca para a elaboração daquele tipo de tampa. Após a retirada da casca do sobreiro, a planta passa cerca de dez anos para se reconstituir completamente. Por isso, a rolha de cortiça é hoje um dos insumos mais caros na produção do vinho, chegando a custar até dois Euros, a unidade.

Mas como na natureza tudo se transforma, a onda agora é reciclar as rolhas e fabricar objetos de uso pessoal, utensílios domésticos e o que mais a imaginação permitir.

Confira algumas fotos de utensílios feitos a partir de rolhas recicladas: