segunda-feira, 3 de maio de 2010

Expovinis 2010 – parte 2

No último dia da Expovinis 2010 (29), escolhemos o estande da importadora KMM para começar a nossa jornada pelo mundo dos vinhos. No local, provamos os brancos australianos Yalumba Sauvignon Blanc 2005, o espumante Angas Brut, o Three Steps Premium Chardonnay 2006, o St Hallet Semmilon/Sauvignon Blanc 2006, o Yalumba “The Y Series” Viognier 2006 e o Sandalford Element Late Harvest 2008. Posso dizer que a degustação foi muito bem conduzida, uma vez que fomos muito bem recebidos e a qualidade dos vinhos foi aumentando à medida que íamos provando-os.

Ainda na KMM, passamos para os australianos tintos. O primeiro deles foi o Three Steps Shiraz 2008. Depois vieram o elegante Tatachilla 2004 - elaborado com Cabernet Sauvignon e Shiraz, o St Hallet Shiraz/Grenache 2005, o Richland Shiraz/Durif 2006, o Oxford Landing Grenache/Shiraz/ Mouvèdre 2005, o Sandalford Element Shiraz/Cabernet Sauvignon 2004 e o Calábria Private Bin 2007 – da rara cepa Saint Macaire. Todos os vinhos de boa a muito boa qualidade.

Da KMM, demos um pulo no estande da França, onde tivemos uma das melhores experiências do dia: uma degustação de três Chablis do Domaine Alain Geoffroy. Primeiro, o muito bom Petit Chablis 2008, e em seguida os excelentes Chablis 2008 e Chablis Premier Cru Beauroy (foto). Também pudemos degustar outro excelente Chablis do Domaine Henri de Villamont, o Grand Cru Vaudésir 2007.

Da França, passamos para a Itália, mais precisamente para a região do Vêneto, de onde vem os interessantes espumantes Gujot Drusian Prosecco e o Rosemari Drusian Spumante Rosato Extra Dry. Da Toscana, provei o Mastremilio Villa Caprareccia 2007 e o Brunello de Montalcino Marchesato Degli Aleramici 2004, ambos muito bons, além do excelente Villa Caprareccia “Ansora” Late Harvest 2008.

No estande da Zahil, provamos o libanês Chateau Kefraya Lês Bretèches 2007, elaborado com as uvas Grenache, Syrah, Mouvèdre e Carignan. Boa qualidade.

Outra boa surpresa do dia ficou com a vinícola brasileira Quinta Don Bonifácio, da Serra Gaúcha. Tive oportunidade de provar três espumantes. Os dois primeiros muito bons: Quinta Don Bonifácio Brut e Quinta Don Bonifácio Rosé Demi-Sec (foto). O terceiro, excelente: Quinta Don Bonifácio Moscatel.

Também passei rapidamente no estande da vinícola nacional Dal Pizzol. Degustei um rótulo da linha mais simples do produtor, que foi o Do Lugar, um bom corte de Merlot e Cabernet.

Foi no estande da importadora Interfood que provei, sem dúvida, o melhor vinho daquele dia na feira: o espanhol Marquès de Riscal 2005. Também degustamos lá a Cava Cordoniu Reserva Raventós Brut, um belo espumante espanhol.

Ainda na feira, tivemos a oportunidade de conversar com o escanção (sommelier) português José Carlos Santanita (foto acima), que nos brindou com um vinho verde de muito boa qualidade: o Quinta da Aveleda 2008.

Outra ótima experiência do dia foi uma degustação vertical do chileno Finca La Anita Sémillon (foto) promovida pela importadora Bodegas, conduzida com o auxílio de Célio Vasconcelos, da distribuidora Dom Vinho (Recife). Foram provadas as safras de 2007 (excelente), 2002 (muito bom) e 1997 (muito bom). Ainda provei outro “top” da feira, em minha opinião: o Finca La Anita Merlot 2005, considerado o melhor vinho argentino pelo Guia Descorchados.

Do estande da Bodegas, fui conduzida para conhecer uma outra boa surpresa da feira: o português Félix Rocha Alicante Bouschet 2004, da região da Estremadura, campeão do Concurso Nacional de Vinhos Engarrafados de Portugal 2008, onde recebeu o Prêmio Prestígio. Após uma boa conversa com os produtores, encerrei o último dia de degustações da Expovinis, voltando no estande dos vinho de Pernambuco para um bom bate-papo com os amigos.

Nas próximas postagens, comentarei com mais detalhes os vinhos provados no evento. Aguardem!

1 comentário

Nilson disse...

Finca La Anita é uma propriedade ARGENTINA e não chilena como está no blog..