sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Ingá consolida seu festival de vinhos no Recife

Esta semana, o Recife recebeu a 4ª edição do Ingá Wine Festival, feira de vinhos promovida pela distribuidora de vinhos Ingá. O evento aconteceu no último dia 1º, no Hotel Atlante Plaza, em Boa Viagem, e contou com a participação de 24 expositores, que apresentaram 222 rótulos.

Nesta edição, o evento trouxe algumas novidades, como a presença dos produtores portugueses da Casa Santa Vitória, Encosta do Sobral e Casal do Castelão. Muitos dos expositores trouxeram seus proprietários e enólogos, como José Lavrador (Casa Santa Vitória), Mafalda Correia e Pedro Machado (Casal do Castelão), Sandra Polanco (Viu Manent), Sebastian Gonzatto (Gimenez Mendez), Benildo Perini (Vinícola Perini) e Rodrigo Geisse (Vinícola Geisse).

As vinícolas brasileiras também marcaram presença na feira. Entre alguns dos representantes nacionais estiveram Cave Geisse, Cave de Amadeu, Salton, Perini e Dom Cândido. De acordo com Fabrício Navarro (foto), da Ingá, a feira este ano teve um tamanho mais reduzido, porém manteve a qualidade dos rótulos apresentados, mesclando produtores tradicionais com vinícolas mais jovens.

Os enófilos tiveram quatro horas para degustação, com direito também a uma bela mesa de frios. Este ano, procurei focar nos rótulos que ainda não havia provado. As melhores surpresas da noite ficaram com os dois seguintes vinhos:

Albino Armani Pinot Grigio Valdadige D.O.C. – 2009

Importado pela Decanter, este italiano vem da região do Veneto (porção norte do Valdadige). É produzido com 100% da uva Pinot Grigio e passa por ligeiro contato com as leveduras em tanques de inox.

A coloração é amarelo palha e os seus aromas mostram frutas brancas, como melão e pêra, com toques amendoados e leve mineralidade. Repete as impressões do nariz no paladar, revelando ótima acidez e frescor, com um final marcante e gostoso. A graduação alcoólica é de 13%.

Classificação: Excelente
Faixa de preço: R$ 70 a R$ 80

Casa Santa Vitoria Touriga Nacional – 2007

Este alentejano é produzido com a casta Touriga Nacional e teve estágio de 14 meses em barricas novas de carvalho francês. A cor é rubi e os aromas são de larga complexidade, mostrando fruta madura, floral, chocolate, baunilha, café e tabaco.

Passei bom tempo com a taça apreciando o vinho, que mudava a cada instante. Na boca, aparece novamente o frutado, envolvido numa bela maciez. O vinho tem bom corpo e também apresenta no paladar especiarias e fumo. Tem 14% de álcool.

Trata-se de um vinho com excelente custo-benefício, pois com a sua classe, se enquadraria perfeitamente na faixa acima dos R$ 100.

Classificação: Excelente/Excepcional
Faixa de preço: R$ 70.

Vale de Ancho Reserva – 2004

Outro vinho alentejano na lista dos melhores da feira. Este é produzido pela Couteiro-Mor com as uvas Alicante Bouschet e Aragonês. Teve estágio de oito meses em barricas novas de carvalho francês, ganhando uma ótima complexidade - tanto aromática quanto gustativa.

Sua cor é granada bem escura e os aromas envolvem notas de ameixa, chocolate e mentol. Na boca, mostrou novamente a ameixa, madeira em perfeito equilíbrio, couro e tabaco. Macio, com excelente corpo e extremamente fácil de beber, é um vinho redondo, sem defeitos, com logo final de sabor ameixa. A graduação alcoólica é de 13,5%.

Vale ressaltar o belo rótulo, com ilustrações que lembram um vitral.

Classificação: Excepcional
Faixa de preço: R$ 200 (a única coisa que não agradou)

Ao longo dos dias, irei comentando sobre outros vinhos degustados na feira. Com certeza também terão destaque os rótulos:

- Chablis Allan Geoffroy – 2008
- Hoppe del Sur Reserva Cabernet Sauvignon/Carmenère – 2007
- Casal Castelão Centenarium – 2007
- Viu Manent Single Vineyard – 2006
- Cava Cristalino Brut
- Espumante Cave Geisse Nature
- Dehesa de Rubiales Alaia – 2006
- Couteiro Mor Reserva - 2004