quarta-feira, 15 de setembro de 2010

O blog conferiu: evento de vinhos de Bordeaux e Cahors no Recife

A distribuidora Dom Vinho, de Célio Vasconcelos, trouxe ontem (14) ao Recife o sommelier, nativo de Bordeaux, Manuel Brandão.

“Manu”, como é mais conhecido, é filho de pai francês e mãe portuguesa. Ele está há cinco anos no Brasil e representa a Petit Chateau, importadora especializada em “garimpar” vinhos de pequenos chateaux de Bordeaux, e a Compagnie Vins de France, que traz rótulos da região de Cahors.

O encontro aconteceu no agradável restaurante Chez Brigitte, que ofereceu um menu especial para a noite, totalmente harmonizado com os vinhos servidos.

Manu fez uma rica apresentação falando sobre a história de Bordeaux e Cahors, o terroir, os tipos de uvas e diversas curiosidades sobre as regiões.

Anotei algumas delas para compartilhar com vocês:

  • A uva Malbec, hoje símbolo da Argentina, é originária de Cahors.
  • O czar Pedro, o Grande usava o vinho Malbec de Cahors como remédio para qualquer tipo de doença que o afligisse - desde uma dor de cabeça até para tratar ferimentos.
  • O Malbec de Cahors vai muito bem com o Cassoulet (feijoada francesa), iguaria que foi criada naquela região.
  • A uva tinta mais plantada em Bordeaux não é a Cabernet Sauvignon (20%), e sim a Merlot (60%).
  • A região de Cahors não produz vinho branco.
  • A única mudança feita desde a classificação de 1855 dos vinhos de Bordeaux permitida pelo governo foi elevar, em 1973, o vinho Château Mouton-Rothschild da categoria de Deuxième (segundo) Grand Cru Classé para o nível de Premier (primeiro) Grand Cru Classé.
Mas o evento, que foi bastante prestigiado, não ficou só na palestra. Provamos vinhos muito interessantes, assim como os pratos preparados pela simpática chef Brigitte.

Confira a seguir:

Clos du Petit Château Muscadet sur lie – 2008

Este vinho, que vem do Vale do Loire, é elaborado 100% com a uva branca Melon de Bourgogne, também conhecida como Muscadet.

Tem coloração amarelo clarinha com reflexos esverdeados e apresenta aromas minerais e cítricos, bem frescos. Na boca, mostra ótima acidez e leveza. É um vinho refrescante, que deve ser tomado gelado e combina com pratos leves de fruto do mar. Tem 12% de graduação alcoólica.

A harmonização foi com um delicado crêpeline de frutos do mar, com camarões e lagosta no recheio.

Classificação: Muito Bom/ Excelente.
Faixa de preço: R$ 59


Expression de France Malbec

Trata-se de um vinho produzido 100% com a uva Malbec, na região de Cahors, com uma assemblage (composição) de três safras: 2002, 2004 e 2005.

Trata-se de rótulo simples, porém bem feito. A cor é rubi e os aromas trazem notas de frutas vermelhas maduras, como ameixa e jambo.

Fácil de beber, tem médio corpo e boa persistência. É uma ótima companhia para comida. No caso do evento, ele foi servido com salmis de codorna desossada ao vinho (o mesmo) com purée parmentier e aipo.

Classificação: Bom
Faixa de preço: R$ 60

Château la France AOC Bordeaux Supérieur Rouge 2006

De acordo com Manu, este vinho passou por 12 meses em barricas de carvalho e a seleção de suas cepas foi feita utilizando moderna tecnologia, através uma espécie de tapete de triagem que descarta as uvas leves, mais propensas a uma qualidade inferior.

Sua coloração é um rubi intenso e brilhante. No nariz, apresenta notas de frutas vermelhas, especiarias e mentolado.

É um vinho “classudo”, com bom corpo, taninos bem presentes, porém de boa qualidade. Acredito que ele ainda tem a melhorar com a guarda.

Com 13% de álcool, é uma bebida feita para acompanhar comida. E ele ficou perfeito com cordeiro marroquino com legumes e sêmola de trigo preparado na ocasião.

Classificação: Muito Bom/Excelente
Faixa de preço: R$ 110

Château des Deux Lions - Saint-Crux-Du-Mont AOC – 2005

Este vinho fechou o evento com chave de ouro. Veio acompanhando uma bela sobremesa de maçã caramelizada com sorvete de baunilha e amêndoas torradas.

Manu explicou que a região onde é produzido este vinho fica bem próxima a Sauternes, de onde vêm alguns dos melhores vinhos de sobremesa do mundo – somente separada por um rio.

De cor amarelo ouro, a bebida é extremamente aromática, com notas de mel, amêndoa, canela e algo que lembra borracha.

Na boca ele ainda surpreende mais. É macio, untuoso e tem uma acidez perfeita, que equilibra a doçura. Mostra mais ou menos as mesmas características do olfato no paladar, incluindo um toque de pêssego.

Para o sommelier francês, este vinho também vai bem de entrada, com alguma combinação que leve molho agridoce.

Classificação: Excepcional.
Faixa de preço: R$ 250.

SERVIÇO:

>>Dom Vinho
Av. Eng. Domingos Ferreira, 44, galeria Barreto Júnior, Pina, Recife. (81) 3466-2525 e (81) 9192-9252.

>>Chez Brigitte
Restaurante Chez Brigitte - Rua Esmeraldino Bandeira, 106, Graças, Recife. (81) 3221-4151.

4 comentários

Anônimo disse...

Great post! I wish you could follow up on this topic..

Thank you
Alvin

Anônimo disse...

Great blog post, I have been looking for that???

Hunter

Anônimo disse...

Great article, i

hope can know much information About it!

jerome disse...

Gostaria de comprar Vinhos de Bordeaux en Primeur ?
Confire a lista de preço no site www.castelstudio.com
e faça sua reserva pelo -email .
Boas Compras !

Jerome