quinta-feira, 10 de março de 2011

Vinhos do Brasil: Pizzato

Estive semana passada com Jane Pizzato, diretora comercial da vinícola gaúcha Pizzato, com quem pude conversar sobre a produção daquela empresa e provar alguns rótulos da casa, que vem produzindo vinho de qualidade e projetando o Brasil no cenário internacional vitivinícola.

Também participaram do encontro Célio Vasconcelos (Dom Vinho), Tiago Emery (TWS Distribuidora) e Helton David (RM Express), empresas que disponibilizam os vinhos da Pizzato no Recife.

Como a maioria dos produtores de vinhos gaúchos, a Pizzato Vinhas e Vinhos tem origem italiana. A família se estabeleceu na Serra Gaúcha, onde plantava uvas que eram vendidas para as vinícolas locais e faziam vinho apenas para consumo próprio. Em 1998, seguindo os passos do seu avô, Plínio Pizzato resolveu fundar junto com seus filhos (Flavio, Flávia, Jane e Ivo) uma empresa para produzir vinhos finos.

O primeiro vinho, feito com a uva Merlot, foi lançado no mercado em setembro de 2000. Inclusive, a uva é até hoje a principal variedade produzida pela empresa, que também planta Tannat, Cabernet Sauvignon, Alicante Bouschet e Chardonnay, em 42 hectares de vinhedos na localidade de Dr. Fausto de Castro e em 26 hectares no Vale dos Vinhedos.

No ano passado, a produção foi de 120 mil garrafas. Segundo Jane Pizzato, a meta é de 250 mil garrafas. Para isso, a empresa está investindo em tecnologia, com a compra de uma prensa pneumática e de uma desengaçadeira, entre outros equipamentos.

As exportações significam 7% do faturamento da Pizzato. Hoje, os vinhos da marca chegam até a Bélgica, Holanda, Finlândia, Alemanha, Inglaterra, Suíça, Polônia, Canadá e Estados Unidos.

Durante o encontro, provei três vinhos da marca, sendo que um deles (Pizzato Cabernet Sauvignon) pela primeira vez.

Confira:

Espumante Fausto de Pizzato Brut

Elaborado pelo método Charmat, com segunda fermentação em tanques de inox, este espumante da vinícola brasileira Pizzato é feito com a uva Chardonnay e base Blanc de Noir, com as variedades Merlot e Cabernet Sauvignon.

A coloração é amarelo palha e apresenta perlage com bolhas de médias a finas, em boa quantidade. Os aromas são frutados e alegres, lembrando um Prosecco, com leves toques cítricos. Na boca, tem boa cremosidade e acidez. Aparece novamente o tutti-frutti, mas com uma secura que não deixa a bebida enjoativa. É um espumante perfeito para festas, pois agrada a gregos e troianos.

Sua graduação alcoólica é de 12,4%

O nome “Fausto” faz referência à localidade Dr. Fausto de Castro, em Dois Lajedos, na Serra Gaúcha, onde são cultivadas as uvas.

Classificação: Muito Bom/Excelente
Faixa de Preço: R$ 39

Fausto de Pizzato Cabernet Sauvignon – 2006

De cor rubi escuro com reflexos violeta, este é um vinho muito aromático, com notas de ameixa, especiarias e leve mentol. Na boca, apresenta médio corpo, paladar frutado e final bem interessante, com algum tostado.

A graduação alcoólica é de 13,3%.

Classificação: Muito Bom
Faixa de Preço: R$ 29,90



Pizzato Concentus – 2005

Já havia provado a safra de 2004 deste vinho. Em 2005, ano consagrado para os produtores da Serra Gaúcha, ele veio ainda melhor. Concentus significa consenso em Latim e reflete o processo de escolha do corte utilizado no vinho, feito de comum acordo pela família Pizzato, depois de 12 experimentações.

Em sua composição estão as uvas Merlot (45%), Tanat (35%) e Cabernet Sauvignon (20%).

A bebida passou por tanques de aço inoxidável e mais sete meses em barris de carvalho francês e americano.

O resultado é um vinho de cor rubi escura, com lágrimas tingidas, que reflete nos aromas morango, amora, ameixa e leve mentolado. É macio no paladar, com taninos sedosos, repetindo o frutado junto com toques de especiarias, coco e baunilha. Tem final longo e frutado.

Classificação: Excelente
Faixa de preço: 57