sexta-feira, 27 de maio de 2011

Aventuras enogastronômicas no Chile e Argentina (Mendoza) - Parte 7

VIÑA LAS PERDICES - O nome “Las Perdices” faz referência às perdizes que habitam a zona onde está localizada a vinícola, em Luján de Cuyo, Mendoza. Essas aves estão por lá desde a época que o espanhol da Andaluzia, Don Juan Muñoz López, se estabeleceu na região, em 1952, para fundar a bodega.

Desde então, a empresa continua nas mãos da família, tendo à frente Juan Muñoz López, sua esposa Rosario e seus filhos Nicolás, Estela e Carlos.

Atualmente, a Viña Las Perdices possui 50 hectares de vinhedos em Agrelo (Luján de Cuyo) e 22 hectares em Barrancas (Maipú). A bodega fica situada num lugar belíssimo, aos pés da cordilheira dos Andes. Tem em suas caves mais de 100 barricas novas de carvalho francês e americano, além de tanques de aço inoxidável com capacidade para 950 mil litros.

Possuem um interessante sistema de refrigeração das uvas recém-colhidas para preservar a integridade dos frutos e obter um melhor vinho. É uma espécie de contêiner que fica do lado de fora da bodega.

Os seus vinhos são bastante premiados. Alguns, como o Las Perdices Tinamú 2007, obteve pontuação 92 pela revista Wine Advocate, de Robert Parker.

Entre os tintos, são elaboradas as linhas Reserva (Tinamú, Don Juan e Pinot Noir), Varietal (Malbec, Cabernet Sauvignon e Syrah/Viognier) e Tardío (Las Perdices Ice). Os brancos também têm as linhas Reserva (Las Perdices Sauvignon Blanc Fumé), Varietal (Sauvignon Blanc, Viognier e Pinot Grigio) e Tardío (Las Perdices Viognier Late Harvest). Ainda produz um espumante extra brut (Las Perdices Vino Espumante).

Estive rapidamente na vinícola no mês passado. Porém, por um desencontro nas agendas, infelizmente não pude ser recebida pelo produtor Carlos Muñoz, com quem havia combinado de me encontrar. Porém, pude dar uma volta pelos vinhedos e ver a estrutura externa da bodega.

Por conta desse desencontro, o distribuidor no Recife (Dom Vinho) e o importador da marca para o Brasil (Bodegas – Selecionadores de Vinhos) fizeram a gentileza de me convidar para uma degustação de alguns rótulos da vinícola, incluindo o top Las Perdices Tinamú.

O resultado, conto nos próximos posts.