terça-feira, 14 de junho de 2011

Aventuras enogastronômicas no Chile e Argentina (Mendoza) - Parte 8

CATENA ZAPATA - A Calle J. Cobos, estradinha de terra localizada no distrito de Agrelo, em Luján de Cuyo, na cidade de Mendoza, Argentina, abriga uma das mais impressionantes vinícolas que já tive a oportunidade de visitar: a Bodega Catena Zapata.

Em 1902, o imigrante italiano Nicolás Catena plantou o seu primeiro vinhedo de Malbec na Argentina. Domingo, seu filho mais velho, herdou a crença de Nicolás de que aquele local era uma “terra prometida” e conduziu o negócio familiar a um patamar mais alto. Mas foi através do filho de Domingo, o jovem Nicolás, que a empresa tomou novos rumos. Depois de uma temporada na Califórnia, ele voltou a Mendoza, vendeu a bodega da família que elaborava vinhos de mesa e ficou apenas com a Esmeralda, a vinícola que produzia os vinhos finos.

Na década de 80, Nicolás se dedicou a identificar as melhores zonas para plantação de vinhedos em Mendoza. Em 1989, com a morte de Domingo, o filho passou a querer comprovar o potencial da Malbec. Depois de intenso trabalho no vinhedo Angélica, de 60 anos de idade, ele lançou em 1994 o vinho Catena Malbec.

Já no ano de 2000, em uma série de degustações às cegas realizadas nos Estados Unidos e Europa, o cuvée top Nicolás Catena Zapata ficou sempre em primeiro e segundo lugar, contra ícones como Chateau Latour, Chateau Haut Brion, Solaia e Opus One.

Pioneiros em investigação dos microclimas de Mendoza, a Catena Zapata aposta na viticultura de precisão, onde cada planta é tratada de forma individual e manual. Possui cinco diferentes zonas de cultivo, de altitudes variadas. São elas: Angélica (850m), La Pirámide (940m), Domingo (1.130m), Adrianna (1.480m) e Nicasia (1.180m).

Em 2001, foi inaugurada uma nova vinícola, inspirada na arquitetura Maia. Fica em La Pirâmide, no coração do vinhedo Uxmal. No imponente prédio estão as caves da bodega, que são um lugar incrível de visitar. Lá, pode se perceber o perfeccionismo da família Catena em todos os detalhes, além de se degustar vinhos fantásticos.

Hoje, a Catena Zapata tem em Laura, filha de Nicolás, uma entusiasta e divulgadora dos seus rótulos. Ela hoje é quem está no comando nos negócios e divide o seu tempo entre o vinho e a medicina, suas duas grandes paixões.

Confira nos próximos posts os vinhos provados durante minha visita à Catena.