terça-feira, 27 de setembro de 2011

Cresce vendas de vinhos e sucos de uva produzidos no Rio Grande do Sul

Fotos: Daniela Villar/Divulgação
O Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) divulgou dados preliminares das vendas de vinhos produzidos no Rio Grande do Sul no período de janeiro a agosto deste ano. Houve um crescimento em relação ao mesmo período do ano passado de 8,2% na comercialização de vinhos de mesa e de 4,6% de vinhos finos.

Os espumantes tiveram aumento apenas de 1,04% nas vendas, enquanto que os brancos, rosados e espumantes tipo moscatel tiveram queda na comercialização de 10,7%, 12,7% e 2,4%, respectivamente. Segundo o diretor técnico do Ibravin, Leocir Bottega, essa queda não é muito significativa. “Pode ser questão de sazonalidade”, disse ele, explicando que a venda desses produtos cresce muito no final do ano.

Mas o produto que deu um “estouro” nas vendas foi o suco de uva natural e integral: cresceu 31,3%.

Os números foram apresentados durante a abertura do Projeto Imagem, do qual tive a oportunidade de participar semana passada, na Serra Gaúcha, junto com um grupo de jornalistas de Recife, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo.

Na ocasião, também foram apresentados os dados preliminares da safra de 2011, que foi recorde. Foram processados 707 mil quilos de uvas no RS, sendo 36% deles no município de Bento Gonçalves, onde se concentram a maior parte das vinícolas da Serra Gaúcha.

Segundo o gerente de marketing do Ibravin, Diego Bertolini, está havendo uma mudança nos hábitos de consumo dos brasileiros, com migração do consumo do vinho de mesa para o vinho fino.

“Muitos turistas chegam aqui procurando o vinho colonial. Depois que experimentam o vinho fino não querem mais saber dele”, atesta Débora Villas-Bôas Dadalt, diretora do Hotel e SPA do Vinho Caudalíe, em Bento Gonçalves.