quinta-feira, 3 de novembro de 2011

O blog conferiu: degustação com Luís Louro (Quinta do Mouro)

A Licínio (LD) Dias Importação trouxe ao Recife, na última terça-feira (01), o enólogo português Luís Louro, da vinícola Quinta do Mouro. Ele comandou uma degustação na Casa dos Frios, onde apresentou três de seus rótulos aos apreciadores de vinhos presentes.

Filho de Miguel Louro, dentista que largou o ofício para se dedicar à produção de vinhos, Luís Louro formou-se enólogo e está à frente da produção e da comercialização dos vinhos da Quinta do Mouro. Hoje é um dos profissionais mais respeitados da nova geração portuguesa de produtores de vinhos.

A propriedade onde funciona a vinícola, na cidade portuguesa de Estremoz, pertencia à família Zagalo. Foi comprada por Miguel Louro no início dos anos 80. A estreia da produção da família Louro ocorreu com o Quinta do Mouro, safra 1994 – um vinho sério, austero e longevo.

Os vinhos são encorpados, com boa estrutura, equilíbrio, forte personalidade e potencial de envelhecimento.

Segundo Luís Louro, o gosto do seu pai "foge" do padrão de vinhos frutados. Por isso, eles criam rótulos “mais frescos e com forte caráter”. A prensagem das uvas é feita toda em lagares através da tradicional técnica de pisa a pé, durante dois dias.

Outro diferencial é que os seus 27 hectares de vinhas não são irrigadas, contrariando a prática normal da região. Os solos são xistosos e entre as principais castas plantadas estão Aragonês, Alicante Bouschet, Touriga Nacional, Trincadeira, Cabernet Sauvignon, Merlot e Petit Syrah. A produção atual é de 100 mil litros por ano.

Mesmo com pouco tempo de “estrada”, a Quinta do Mouro já é reconhecida e admirada mundialmente. Tanto é que um dos seus vinhos, o Casa dos Zagalos 2007, conquistou medalha de ouro no "Concours Mondial de Bruxelles". Já o Quinta do Mouro Rótulo Dourado 2005 foi considerado pelo crítico Robert Parker um dos melhores tintos de Portugal, entre outras premiações.

Os vinhos degustados:

Vinha do Mouro Tinto 2007

Produtor: Quinta do Mouro
Origem: Estremoz, Alentejo, Portugal.
Visual: Coloração granada.
Olfato: Discreto frutado, toques de café e eucalipto.
Paladar: Médio corpo, acidez interessante, alguma fruta, notas de café.
Outras considerações: Vinho de “entrada de gama” da vinícola, produzido com as uvas Aragonês (30%), Cabernet Sauvignon (10%), Trincadeira (45%) e Alicante Bouschet (15%). Teve passagem parcial por madeira. Um vinho para ser tomado agora, pois sua proposta é de jovialidade e frescor. A graduação alcoólica é de 13,5%.

Classificação: Bom
Preço: R$ 39,40 [LD Importação]


Casa dos Zagalos Reserva Tinto 2006

Produtor: Quinta do Mouro
Origem: Estremoz, Alentejo, Portugal.
Visual: coloração rubi bem escura, com lágrimas violáceas.
Olfato: predominam frutas vermelhas maduras, junto com especiarias e café, mais um toque de eucalipto.
Paladar: bom corpo e taninos finos, com fruta, especiarias, tostado e chocolate.
Outras considerações: Tem em sua composição as cepas Trincadeira (50%), Aragonês (30%), Alicante Bouschet (10%) e Cabernet Sauvignon (10%). Maturou 12 meses em carvalho francês e português. A graduação alcoólica é de 14%.

Classificação: Muito Bom/ Excelente.
Preço: R$ 85,40 [LD Importação]


Quinta do Mouro 2005

Produtor: Quinta do Mouro
Origem: Estremoz, Alentejo, Portugal.
Visual: coloração rubi escura, com lágrimas violáceas. Mostra leve halo de evolução nas bordas.
Olfato: Envolve frutas vermelhas maduras, menta, notas florais e chocolate.
Paladar: Boa complexidade no paladar, marcado por seus taninos de ótima qualidade, bom corpo e larga persistência.
Outras considerações: Um vinho extremante elegante elaborado com as cepas Aragonês (45%), Alicante Bouschet (30%), Touriga Nacional (15%) e Cabernet Sauvignon (10%). Amadureceu 14 meses em barricas de 300 litros de carvalho francês e português.

Classificação: Excelente.
Preço: R$ 154,59 [LD Importação]