quinta-feira, 19 de abril de 2012

Las Terrazas: novos vinhedos de influência costeira da Viña Ventisquero

A primeira linha de vinhos a qual fomos apresentados durante a press trip realizada semana passada à Viña Ventisquero, no Chile, foi a Ramirana. O grupo, formado por jornalistas, blogueiros de vinho e profissionais do setor, pôde conhecer em primeira mão os novos vinhedos do projeto, localizados no vale de Leyda: o Fundo Las Terrazas.

O local conta com 95 hectares onde estão sendo plantadas as variedades Chardonnay, Sauvignon Blanc, Pinot Noir, Riesling, Gewürztraminer, Pinot Grigio e Syrah. Neste terroir, que tem sua parte mais baixa localizada a apenas cinco quilômetros do Oceano Pacífico, os solos são graníticos e aluviais.

O nome “Las Terrazas” vem dos três níveis de terrenos dos vinhedos, que formam verdadeiros “terraços”. O local nos foi apresentado pelo enólogo Alejandro Galaz (esquerda) e pelo viticultor Fernando Colil (direita). Eles nos explicaram que a temperatura local varia entre 10°C e 27°C e que os vinhos produzidos naquela região tendem a serem mais cítricos, minerais e com mais acidez, lembrando os Chablis da Borgonha.

Ao ar livre, com uma belíssima vista das Terrazas e tendo o Rio Maipo ao fundo, degustamos dois vinhos de uvas locais que ainda não foram engarrafados: um Sauvignon Blanc 2012 e um Pinot Noir 2011.

O Sauvignon Blanc é bastante aromático, com notas cítricas, minerais e florais, junto com um toque tropical de maracujá. Na boca é fresco, com boa acidez e mineralidade. Tem fruta bem presente e final prolongado. Muito bom vinho.

Já o Pinot Noir, que está com 11 meses de barrica francesa, cheira a fruta do bosque, como morango e framboesa. A cor é rubi, clara e brilhante, mostrando a tipicidade da cepa. Mostra um bom volume de boca e tem final prolongado. É um vinho ainda jovem, que deve melhorar com o tempo.

Acredito que os vinhos produzidos ali vão dar o que falar.