quarta-feira, 9 de maio de 2012

Chandon propõe refeição harmonizada do início ao fim com espumante

Fotos: Gleyson Ramos/Divulgação

O diretor de enologia da Chandon, Philippe Mével, esteve ontem no Recife para promover a ação Chandon Weeks 2012, onde são degustadas as diferentes variedades de espumantes elaborados pela marca. Tive a oportunidade de participar de um almoço promovido no restaurante Ferreiro Premium, onde Mével propôs o acompanhamento de toda a refeição, desde a entrada até a sobremesa, apenas com espumantes da Chandon.

O menu, concebido especialmente para ocasião pelo chef Wagner Resende, continha elementos ousados para a harmonização com aquele tipo de bebida, como uma paleta de cordeiro com purê de batatas. A sugestão para acompanhamento foi do Chandon Brut Rosé. Para o enólogo, as notas de frutas vermelhas do espumante combinam com a sutileza da carne. Já a acidez da bebida ajuda a amenizar a harmonização.

Ao ser indagado por um dos presentes afirmando que o espumante Excellence par Chandon Cuvée de Prestige acompanharia melhor aquele prato devido à sua maior acidez, Phillipe Mével afirmou que “tudo é questão de gosto pessoal”. Sua sugestão é que as pessoas provem diferentes possibilidades para sentir as que mais lhe agradam.

De entrada, o cardápio incluiu um ravióli de queijo brie na manteiga de sálvia acompanhado do Chandon Riche Demi-Sec. Para mim, a combinação ficou mais interessante com o espumante de boas-vindas: o versátil Chandon Réserve Brut, que é o campeão de vendas da marca.

O primeiro prato foi a melhor harmonização do almoço: um sirigado na brasa com palmito e aspargos na manteiga e espuma de moqueca acompanhado do Excellence par Chandon Cuvée de Prestige, o top da Chandon brasileira. A delicadeza, cremosidade e boa acidez do espumante casaram perfeitamente com a leveza do prato.

Depois da polêmica paleta de cordeiro (preferia um tinto com este prato) veio uma outra boa pedida. A sobremesa de bolo de rolo quente com sorvete de creme e o meio-doce Chandon Passion. Um espumante com doçura equilibrada e predomínio de notas de pêssego e florais.

O Chandon Weeks passa pelos principais restaurantes de várias cidades brasileiras, sempre com a proposta de harmonizar elementos da culinária local com as borbulhas da Chandon. À noite, mais um encontro foi realizado no Recife para convidados, no restaurante Mingus.

2 comentários

Raul Sousa Carvalho disse...

Boa noite, como vai?

Já tenho vindo a acompanhar o seu blog... 

Desculpe estar a incomodar. Apenas queria pedir que se torna-se seguidor no nosso site do Nariz à Boca e coloca-se o meu link no seu site. Poderemos fazer partilha de LINK'S. Coloque o meu link no seu site por favor.

http://donarizaboca.blogspot.pt/

Muito obrigado e continue a desfrutar do grande mundo dos vinhos.

Fabiana Gonçalves disse...

Boa noite, Raul

O seu site já está lá na lista dos meus links.

Abraços,
Fabiana