terça-feira, 1 de maio de 2012

Emiliana Coyam – 2009

Este mês, tive novamente o prazer de escolher o tema a ser comentado na Confraria Brasileira de Enoblogs (CBE). A minha sugestão foi um vinho orgânico ou biodinâmico de qualquer nacionalidade e faixa de preço. Na minha opinião, foi uma oportunidade para os confrades garimparem rótulos elaborados através de culturas muito especiais, sem o uso de agrotóxicos e baseadas em métodos naturais. Espero que o tema tenha agradado!

A minha escolha foi um vinho já experimentado em outras safras e sempre mais que aprovado:

Emiliana Coyam – 2009

Produtor: Emiliana.
Origem: Vale de Colchagua, Chile.
Visual: Cor violácea, com borda brilhante.
Olfato: Muito aromático, com notas de amora, mentol, baunilha, cânfora e especiarias.
Paladar: Carnudo. Taninos elegantes e boa acidez. O sabor é de frutas vermelhas, chocolate, especiarias e fumo.
Outras considerações: Coyam significa carvalho chileno para o povo indígena Mapuche. Essas árvores rodeiam o entorno natural dos vinhedos onde as uvas utilizadas no vinho são plantadas, de acordo com as normas da cultura orgânica. Trata-se de um corte elaborado com as variedades Syrah, Carmenère, Merlot, Cabernet Sauvignon, Mourvedre e Petit Verdot. Seu estágio em carvalho foi de 14 meses em barris franceses e americanos. A graduação alcoólica é de 14,5%. Tem potencial de guarda.

Classificação: Excelente/Excepcional.
Faixa de preço: R$ 110. No Chile, onde foi comprado, custa por volta de R$ 60.