segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Pesquisa da ProTeste aponta vinhos de qualidade com preços a partir de R$ 10


Confira matéria publicada no Diario de Pernambuco deste domingo (16), sobre a avaliação da qualidade de vinhos de até R$ 30. No finalzinho do texto tem um depoimento meu sobre a conservação da bebida ;)

Vinho bom tem que ser caro?

THATIANA PIMENTEL
thatianapimentel.pe@dabr.com.br

Você é daqueles que acredita que vinho bom é vinho caro? Então, talvez esteja na hora de você rever seus conceitos. A ProTeste Associação de Consumidores testou 55 vinhos brancos finos de safras com diversos tipos de uvas como Chardonnay, Sauvignon Blanc e Riesling e descobriu ótimos produtos com preços a partir de R$ 10. Os quatro vinhos mais bem avaliados da pesquisa, inclusive, custam no máximo R$ 31. Portanto, vale conhecer as marcas mais em conta antes de ir ao supermercado comprar os produtos da ceia de Natal.

Nos testes de laboratório, foram analisados principalmente a oxidação, a quantidade de ácido sórbico e a acidez volátil. A associação também realizou testes de degustação com consumidores leigos e sommeliers. Os estudos, reunidos, indicaram presença de oxidação em dois vinhos: Santa Rita e Santa Helena, todos com a uva Chardonnay. “A oxidação altera o gosto, aroma e a cor do vinho. No vinho branco, o processo causa um tom mais alaranjado”, explica Fernanda Ribeiro, técnica responsável pelo teste. Já o ácido sórbico é um aditivo considerado desnecessário. Ele foi encontrado no J.P. Chenet, C’annata, Casal Garcia, Acácio e Marcus James, mas em nenhum caso o sabor do produto foi alterado.

“A boa notícia é que no teste de acidez volátil, que interfere na qualidade final do vinho, não houve reprovações. E é justamente este item que pode causar aquele desagradável gosto de vinagre na bebida”, ressalta Ribeiro. O resultado final da análise elegeu o chileno Gato Negro como a melhor escolha. Em segundo lugar, deu empate técnico entre os brasileiros Clos Des Nobles, Almadén e o argentino Santa Ana. Todos custam entre R$ 10 e R$ 31.

Ricardo Gonçalves, gerente de bebidas do Recife Mercantil (RM), concorda com o resultado da pesquisa e revela que os quatro vinhos brancos mais vendidos na rede custam entre R$ 17 e R$ 35. São eles os portugueses EA Branco (média de R$ 35) e Casal Garcia (média de R$ 25), o brasileiro Miolo Seleção (R$ 18) e o chileno Santa Helena Reserva(R$ 17). “Acredito que as pessoas têm valorizado cada vez mais os vinhos da América do Sul. Aqui em Pernambuco, eles vêm dividindo a preferência local com os portugueses”, explica Gonçalves.

DICAS

De acordo com a sommelier pernambucana Fabiana Mignot, autora do blog sobre vinhos escrivinhos.com, o principal cuidado para quem for comprar vinhos brancos é a escolha de safras mais recentes, pois este produto normalmente não tem capacidade de envelhecimento. “Atenção redobrada na conservação. Quem não tiver adega, deve guardar em um local arejado, que não receba calor. Refrigeradores só devem ser usados para guardar o vinho depois de aberto e mesmo assim, apenas por algumas horas e bem vedado”, completa.