quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Vinhos ganharam a passarela no Carnaval


Fotos: Mell Helade e Jane Prado-Ibravin

Apesar de ter ficado com a 7ª colocação entre as escolas de samba do Grupo Especial do Carnaval de São Paulo, a Vai-Vai conquistou a admiração dos amantes do vinho de todos os cantos do Brasil ao colocar o tema na passarela. A Escola do Bairro do Bixiga apresentou a história do vinho desde a Antiguidade, passando pela Idade Média até chegar ao Brasil e a sua produção em várias regiões vitivinícolas.

O milagre sagrado da transformação da água em vinho abriu o desfile da Vai-Vai. A comissão de frente exibiu uma ânfora gigante do qual entravam mulheres vestidas de branco e saiam homens na cor de vinho. O abre-alas “A arca da vida e a santa videira”, de quase 60 metros, veio em seguida, mostrando que Noé carregou consigo, além dos animais, as sementes de videira. Tendo o cantor Jair Rodrigues como destaque, a alegoria espalhou aroma de uva na avenida.

A modelo e apresentadora Ana Hickmann, madrinha da escola, desfilou à frente do carro abre-alas, com uma fantasia representando o “sangue da terra” - a transformação da água em vinho por Jesus. Concebido pelo carnavalesco Cahê Rodrigues, estreante no Carnaval de São Paulo, o desfile seguiu com a alegoria “O Cálice de Cleópatra”, que representou o Egito, onde os escravos é quem produziam o vinho.

A história do vinho foi o tema do segundo carro e das alas que o seguiram, lembrando o seu surgimento no Oriente e a sua expansão simultânea pela África, Europa e Ásia. O terceiro carro “As festas da colheita” trouxe 120 quilos de uvas verdadeiras sendo pisadas por rainhas de três festivais de vinhos do Rio Grande do Sul. As uvas Merlot foram trazidas diretamente do Vale Trentino, na Serra Gaúcha. De dentro de barricas, homens e mulheres saíam com uma bandeira do Brasil, exaltando a qualidade dos vinhos brasileiros.

Já o quarto carro “A ceia do Bixiga” mostrou o símbolo da escola, o personagem Criolé, oferecendo um banquete regado a vinho. A quinta alegoria encerrou o desfile com mensagem de preservação ambiental. Um carro simbolizando uma arca do futuro – ligada à arca de Noé, do começo de desfile – pedia a preservação da videira.

A Escola ainda contou com a ilustre participação do maestro João Carlos Martins, que foi um dos integrantes da bateria, ao lado do músico Oswaldinho da Cuíca e de quase 300 ritmistas.

DESEMPENHO - A Vai-Vai foi a quarta escola a desfilar no Grupo Especial do Carnaval de São Paulo. Ela entrou no Sambódromo do Anhembi na madrugada de sábado (9) às 3h15 e saiu às 4h16, no limite do período destinado ao seu desfile. Para não exceder o tempo, o grupo teve de se apressar no final, o que acabou atrapalhando a evolução. Na apuração do resultado, ocorrida na última terça-feira (12), a Vai-Vai acabou em 7º lugar – a menos de um ponto (0,8 décimos) atrás da bicampeã Mocidade Alegre – entre as 14 escolas do Grupo Especial. Nos quesitos samba-enredo e enredo,  a Vai-Vai tirou 10 de todos os jurados. Também mereceram 10 os quesitos harmonia e fantasia. A escola perdeu pontos com o desempenho da evolução, comissão de frente, bateria, alegoria, mestre-sala e porta-bandeira.


PROMOÇÃO - Pela primeira vez, os Vinhos do Brasil tiveram um camarote exclusivo no Anhembi. “Montamos uma verdadeira plataforma de negócios para receber compradores e também formadores de opinião do mundo do vinho e de fora dele”, disse o gerente de Promoção e Marketing do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), Diego Bertolini. “Nossa missão de divulgar e democratizar o vinho no Brasil, especialmente no principal mercado consumidor, foi cumprida com pleno êxito”, avaliou.

Ele estima cerca de R$ 15 milhões em retorno de mídia espontânea. “Os Vinhos do Brasil foram destaque dos principais veículos de comunicação nos últimos dias, sobretudo agora com o desfile da Vai-Vai”, destacou.

A iniciativa de levar os Vinhos do Brasil como tema do Carnaval de São Paulo foi do Ibravin, com patrocínio da Verallia. Outros patrocinadores foram a Tetra Pak e as vinícolas Aurora, Cereser, Góes, Greenday, Perini e Salton. O apoio foi da Scholle Packaging, da Miolo, da Santille e da Alberto Belesso. O suco de uva também esteve presente com patrocínio das marcas Greenday e Jota Pe. Ao todo, foram captados R$ 1,35 milhão para investir na Vai-Vai – 90% dos recursos vieram por meio da Lei Rouanet.

No ano passado, os Vinhos do Brasil foram tema da Estado Maior da Restinga, que acabou como campeã do Carnaval de Porto Alegre. Para os próximos anos, a ideia é chegar ao Carnaval do Rio de Janeiro (a Beija-Flor, a Mocidade e a Portela já mostraram interesse em levar o tema à avenida) e também ao Nordeste.

Confira o vídeo com o samba-enredo 2013 da Vai-Vai: