quinta-feira, 4 de julho de 2013

Degustação vertical do ícone chileno Don Melchor [safras 1990, 2006 e 2008]

Tive o prazer de participar ontem, a convite da distribuidora Lacomex e da vinícola Concha y Toro, de uma degustação de três diferentes safras do Cabernet Sauvignon mais venerado do Chile: o Don Melchor. A prova aconteceu durante um almoço harmonizado no restaurante Wiella Bistrô, no Recife, com a presença da enóloga Maria Alejandra Valejjo (foto)

O nome do vinho é uma homenagem ao fundador da Concha y Toro, o empresário e político chileno Don Melchor, que plantou cepas francesas da região de Bordeaux no Vale do Maipo e, no ano de 1883, inaugurou aquela que viria a ser a segunda maior vinícola do mundo, ficando somente atrás da norte-americana E. & J. Gallo Winery.

Esta degustação fez parte de uma das ações da VCT Brasil, filial do Grupo Concha y Toro, para reposicionar a marca do mercado nacional. A região nordeste é um dos alvos da empresa, uma vez que vem se apresentando como um mercado consumidor de vinhos em franca expansão.

O VINHO – A cada safra (a primeira foi em 1987), a composição do Don Melchor muda. É elaborado prioritariamente com a casta Cabernet Sauvignon, cultivada em 144 hectares de vinhedos em Puente Alto, no Vale do Maipo, a 650 metros de altitude. “Este é um dos 25 melhores terroirs para Cabernet Sauvignon do mundo”, revela Alejandra Valejjo. As parreiras têm em média 20 anos de idade. Em pequena quantidade, pode entrar no corte a casta Cabernet Franc - decisão tomada criteriosamente pelo enólogo responsável pelo vinho, Enrique Tirado.

A VERTICAL – Os vinhos foram decantados cerca de meia hora antes da degustação. O vinho mais antigo foi provado em primeiro lugar, para que os mais jovens não o “apagassem”, devido à sua maior potência. Estava ansiosa para provar o 1990, já que sou curiosa por safras antigas. Mas confesso que tinha algum receio de o vinho já estar “passado”. Mero engano. A bebida, apesar das notas de evolução, mostrou-se bem viva. Para o meu paladar, a safra de 2006 agradou mais. Era o que eu levaria para terminar de tomar em casa. Mas vamos agora aos detalhes.

Confira as minhas anotações sobre os rótulos:

Don Melchor 1990

Tipo: Tinto
Produtor: Concha y Toro.
Origem: Puente Alto, Vale do Maipo – Chile.
Visual: Cor granada com reflexos alaranjados. Halo de evolução bem visível.
Olfato: Complexo. Envolve frutas secas, compota, licor, café, mentol e tostado. Álcool bem presente, melhorando com a aeração.
Paladar: Percebem-se novamente as notas licorosas e um fundo empireumático (lembrando pólvora). Taninos presentes, boa persistência.
Outras considerações: Elaborado apenas com Cabernet Sauvignon, este vinho de 23 anos de idade mostrou-se maduro, mas que ainda pode ser apreciado com prazer, tal qual um vinho de contemplação. Tem 13% de álcool. Amadureceu 12 meses em carvalho francês.

Classificação: "Hors-concours".
Faixa de preço: Não está à venda no mercado.

Don Melchor 2006

Tipo: Tinto
Produtor: Concha y Toro.
Origem: Puente Alto, Vale do Maipo – Chile.
Visual: Cor violácea profunda. Lágrimas finas e compridas.
Olfato: Fruta vermelha em compota, jabuticaba, toques terrosos, mentol. Muito agradável.
Paladar: Carnudo, com taninos equilibrados. Aparecem notas de pitanga e baunilha.
Outras considerações: Muito bem estruturada, esta safra tem em sua composição 96% de Cabernet Sauvignon e 4% de Cabernet Franc. Sua passagem por madeira foi de 15 meses em carvalho francês. A graduação alcoólica é de 14,5%.

Classificação: Excelente/Excepcional.
Faixa de preço: Não está à venda no mercado.

Don Melchor 2008

Tipo: Tinto
Produtor: Concha y Toro.
Origem: Puente Alto, Vale do Maipo – Chile.
Visual: Cor rubi brilhante.
Olfato: Notas florais, de mentol e fruta vermelha madura, como ameixa.
Paladar: Bom corpo. Taninos finos e adocicados. Toques de café. Bastante equilibrado e com final prolongado.
Outras considerações: Feito com 97% Cabernet Sauvignon e 3% Cabernet Franc, teve amadurecimento de 15 meses em carvalho francês. É um vinho que tem muito potencial de guarda. Com certeza vai ser excepcional daqui a alguns anos.

Classificação: Excelente.
Faixa de preço: 400,00.
Onde encontrar: No Recife, na Lacomex.

SERVIÇO:
Lacomex
: Rua José da Silva Lucena, 273, Imbiribeira, Recife | (81) 3081-2131
:: Av. Rui Barbosa, 1105, Graças, (dentro da concessionária Toyolex), Recife | (81) 3038.4682