quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Edições especiais de Paulo Laureano: vinhos de pequena produção elaborados em safras excelentes

Não é todo dia que a gente pode encontrar um dos ícones da enologia mundial e ainda por cima degustar os seus melhores vinhos. Pois bem, esta semana tive esse grande prazer, participando de um jantar com o premiado produtor português Paulo Laureano, que apresentou as suas edições especiais de alta gama.

O encontro aconteceu no restaurante Chiwake, no Recife, onde Laureano falou um pouco sobre a sua já conhecida filosofia de dar identidade aos vinhos e a preferência de utilizar castas portuguesas na elaboração de seus rótulos. “Vinho não é Coca-Cola. É um produto com alma”, observou. Também destacou o terroir de Vidigueira, no Alentejo, afirmando que o clima quente e a boa diversidade de solos do fazem com que os vinhos sejam tão distintos.

Vamos aos belos exemplares provados, lembrando que só são elaborados em safras consideradas excepcionais:

Dolium Escolha 2011

Tipo: Branco.
Produtor: Paulo Laureano Vinus.
Origem: Vidigueira, Alentejo, Portugal.
Visual: Amarelo claro com reflexos esverdeados.
Olfato: Notas minerais mesclam-se a toques cítricos e de frutas tropicais, baunilha e um leve floral.
Paladar: Amanteigado, final prolongado. Repete as impressões do nariz e traz um delicado toque tostado proveniente do seu estágio em madeira.
Outras considerações: Um vinho gastronômico e elegante, apesar dos seus 14% de álcool. Elaborado apenas com a casta Antão Vaz, fermentou em barricas novas de carvalho francês . Apenas 3.330 garrafas foram elaboradas.

Classificação: Muito Bom.
Preço: R$ 130

Dolium Reserva 2009

Tipo: Tinto.
Produtor: Paulo Laureano Vinus.
Origem: Alentejo, Portugal.
Visual: Cor rubi, bem concentrado.
Olfato: Fruta vermelha madura, especiarias, mentol, café e baunilha.
Paladar: Carnudo, potente, tem final longo e apimentado.
Outras considerações: Elaborado com as variedades Trincadeira (70%) e Alicante Bouschet (30%), este vinho chega a lembrar um tinto do Novo Mundo, mas vale salientar, um bom vinho do Novo Mundo, pois ao mesmo tempo que é poderoso, mostra taninos suaves e paladar equilibrado. Tem 14,5% de álcool.

Classificação: Bom/Muito Bom.
Preço: R$ 190

Selectio Grossa 2010

Tipo: Tinto.
Produtor: Paulo Laureano.
Origem: Vidigueira, Alentejo, Portugal.
Visual: Cor rubi.
Olfato: Ameixa, mentol, canela. Exótico.
Paladar: Bom corpo. Equilibrado e elegante, traz no sabor as mesmas sensações do nariz e ainda um toque de café.
Outras considerações: Elaborado com a casta autóctone Tinta Grossa. Existem apenas cinco hectares de vinhedos desta uva plantados em Portugal. Paulo Laureano é proprietário de 2,5 deles. Portanto, pode ser considerado um vinho raro. Foram produzidas 3.330 garrafas.

Classificação: Excelente.
Preço: R$ 150

Paulo Laureano Alicante Bouschet 2008

Tipo: Tinto.
Produtor: Paulo Laureano.
Origem: Alentejo, Portugal.
Visual: Cor rubi.
Olfato: Elegante e complexo, envolve notas de especiarias, frutas vermelhas maduras, mentol, terra, café e azeitonas pretas.
Paladar: Muito delicado, fino e equilibrado. Oferece as mesmas características sentidas no nariz.
Outras considerações: Um vinho distinto, elaborado 100% com a casta Alicante Bouschet. Feito para ser apreciado calmamente, pois evolui a cada momento na taça. Harmonizou graciosamente com um filé de cordeiro em salsa de vinho do Porto com batatas ao forno, elaborado graciosamente pelo chef Biba Fernandes.

Classificação: Excelente/Excepcional.
Preço: R$ 450.