segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Novo enólogo da equipe da Chandon desmistifica consumo do espumante

O espumante é uma bebida versátil, que pode acompanhar uma refeição completa, da entrada à sobremesa.

Foi o que demonstrou na prática o novo integrante da equipe da Chandon do Brasil, o enólogo francês François Hautekeur (foto), durante um almoço realizado semana passada no restaurante Beijupirá, em Olinda.

Há apenas um ano no Brasil, François fala com bastante propriedade sobre a bebida, uma vez que atuou em duas emblemáticas maison de Champagne: Möet e Chandon e Veuve Clicquot. Ele diz que a verdadeira vocação da Serra Gaúcha é para os espumantes: “é só observar quais os vinhos brasileiros mais premiados no exterior”, retruca.

O enólogo ainda explicou que o consumo da bebida vem mudando a cada ano. “Hoje, o espumante não é só tomado em comemorações. Ele está começando a fazer parte do dia a dia das pessoas”.

E este é o estímulo da Chandon do Brasil: mudar a imagem do espumante, tornando-a uma bebida descontraída, que pode ser bebida em diversas ocasiões, sem muito "protocolo".

Confira um pouco mais sobre cada um dos rótulos provados:

Chandon Réserve Brut

Indicado para a entrada, cai bem com petiscos em geral. O aroma traz toques florais, de frutas secas e maçã verde. No paladar tem boa acidez, o que dá uma sensação agradável de frescor. Elaborado com as uvas Riesling Itálico, Chardonnay e Pinot Noir através do método charmat, com segunda fermentação em tanques de inox.

Classificação: Muito Bom.
Faixa de preço: R$ 50.

Chandon Brut Rosé

Frutado, com delicadas notas de morango e cereja, é um espumante fino e elegante, produzido com as variedades Riesling Itálico, Chardonnay e Pinot Noir, também através do método charmat. A harmonização foi com camarões ao molho de gorgonzola.

Classificação: Excelente.
Faixa de preço: R$ 55.



Chandon Riche Demi Sec

Figo, flores brancas e notas de panificação formam um interessante conjunto deste demi-sec, que na boca mostra alguma doçura, equilibrada com boa acidez. Feito com Riesling Itálico, Chardonnay e Pinot Noir, figurou como a melhor harmonização do almoço. Foi servido acompanhando camarões ao molho de gorgonzola, explorando o contraste entre a potência do queijo e o dulçor da bebida.

Classificação: Bom/Muito Bom.
Faixa de preço: R$ 50.

Chandon Excellence Brut

Muita gente pensa que este espumante é elaborado pelo método tradicional, mas ele também é feito com segunda fermentação em tanques de inox. Feito com as variedades Chardonnay e Pinot Noir, mostra bolhas finas e intensas na taça. Os aromas mostram notas de panificação, frutas secas e frutas brancas. O paladar é cremoso, equilibrado e longo. Elegante.

Classificação: Muito Bom/Excelente.
Faixa de preço: R$ 90.

Chandon Passion

Este é um demi-sec, que tem como proposta ser servido com sobremesas. Frutas tropicais, como maracujá, além de notas de lichia surgem tanto no aroma quanto no paladar. Levemente adocicado, mas com acidez presente, também pode ser tomado como drink, com uma pedra de gelo. Foi servido com uma cartola. Feito com Malvasia Bianca, Malvasia de Cândia, Moscato Canelli e Pinot Noir.

Classificação: Bom.
Faixa de preço: R$ 50.