sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

O mesmo frio que traz sofrimento para canadenses alegra os produtores de Icewine


Com informações da Agência EFE - Enquanto os canadenses são castigados com uma das piores tempestades de gelo da história, há quem ache a situação uma bênção. É o caso dos produtores de Icewine, vinho doce elaborado a partir de uvas congeladas.

"É realmente bom", comenta Klaus Reif, presidente da Adega Reif, uma empresa vinícola que fica às margens do rio Niágara, fronteira com os Estados Unidos. O seu principal produto é o Icewine (vinho do gelo), que nos últimos anos ganhou prestígio e mercado no mundo todo.

"O Canadá produz alguns dos melhores vinhos de gelo do mundo. Não é minha opinião. É a opinião de juízes no mundo todo. Em cada competição, o vinho do gelo canadense, e mais precisamente os vinhos de Ontário, sempre alcançam a máxima pontuação", diz o produtor.

O Icewine surgiu na Alemanha, onde até hoje é produzido. Também é feito na Áustria. Porém, foi o Canadá que popularizou o produto no mundo. Segundo números da associação de vinicultores de Ontário, nos últimos cinco anos a produção média de vinho do gelo na província foi de cerca de 800 mil litros por ano. E grande parte dessa produção é exportada para a Ásia e, em menor medida para os Estados Unidos e para a Europa.

PROCESSO - Para poder produzir o Icewine, as uvas têm que ser colhidas congeladas a uma temperatura ambiente igual ou inferior aos oito graus negativos. E têm que ser prensadas também a temperaturas negativas para que se mantenham naturalmente congeladas. Apenas a água presente na uva congela, guardando os açúcares e ácidos. Estes se transformam num suco concentrado, bem doce e com alta acidez, que vão dar origem ao vinho.

“O vinho do gelo é muito viscoso, muito doce, com muito sabor. Cheira a damascos, pêssego, mel. Tem o mesmo percentual de álcool que um vinho normal, mas muito mais sabor e doçura. Pode ser bebido sozinho, depois do jantar. Não o beberia como um aperitivo, nem com a comida. É como uma sobremesa", conclui Reif.

Bendita tempestade!