quarta-feira, 5 de março de 2014

Cascas de crustáceos poderão substituir sulfitos do vinho


É provável que você já tenha observado no contra rótulo de algum vinho a indicação “contém sulfitos”. Este aviso serve para alertar as pessoas que têm algum tipo de intolerância a essa substância, derivada do enxofre, e utilizada para a conservação da bebida.

A novidade é que a Faculdade de Medicina do Porto, em Portugal, está iniciando um ensaio clínico para testar os efeitos do vinho que ao invés de sulfitos traz um composto chamado quitosano, obtido através da casca dos crustáceos. A expectativa é não provocar alergias nos consumidores que normalmente têm problemas com os sulfitos, tais como dores de cabeça, náuseas e problemas respiratórios.

A questão agora é testar se o quitosano não vai provocar nenhum tipo de reação nos alérgicos a frutos do mar. "Pretendemos recrutar vinte adultos com diagnóstico de alergia grave ao marisco para testarmos os efeitos deste vinho sobre o seu sistema imunológico. A nossa expectativa é que os pacientes não apresentem qualquer sintoma alérgico, uma vez que, embora o composto (quitosano) que substitui os sulfitos possa ser proveniente de casca de crustáceos, não contém as proteínas causadoras da alergia", explicou o coordenador do estudo, André Moreira.

A equipe que realiza o ensaio considera que tal tecnologia poderá revolucionar o processo de vinificação sem acarretar mais custos nem alterar as práticas enológicas comuns a todas as adegas.