segunda-feira, 30 de junho de 2014

Veuve Clicquot envelhece champagnes no fundo do Mar Báltico


Cellar in the Sea (Adega no Mar) é o nome do projeto que a Maison Veuve Clicquot acaba de lançar, com o objetivo de analisar como funciona o processo de envelhecimento de champagnes no fundo do mar.

O experimento acontece numa adega especial submersa no Mar Báltico, onde foram armazenados desde os tradicionais rótulos Brut Yellow Label e Demi-Sec ao sofisticado Rosé Vintage 2004.

A adega está próxima ao Arquipélago de Åland (Finlândia), local onde, em 2010, 47 garrafas de Veuve Clicquot - datadas de 1840 - foram descobertas num navio naufragado. Tudo para recriar o mesmo ambiente de envelhecimento que garantiu às garrafas encontradas serem consideradas com ótimas condições de degustação.


A Veuve Clicquot fará retiradas periódicas dessas garrafas no fundo do mar para comparar a uma seleção semelhante de champagnes mantidos nas adegas da Maison Clicquot, em Reims, na França. Na tentativa de desvendar os segredos do envelhecimento no fundo do mar, essas análises serão coordenadas pelo chef de cave da Maison, Dominique Demarville.