quinta-feira, 10 de julho de 2014

Dicas de harmonização entre vinho e pizza

Hoje, dia 10 de julho, é comemorado no Brasil o Dia da Pizza. Embora muitos acreditem que a origem da receita seja italiana, é comprovado que há cerca de cinco mil anos, os babilônios, hebreus e egípcios já usavam fornos rústicos para assar uma massa de trigo e amido, precursora da nossa receita atual.


O vinho, bebida também milenar, é considerado um dos acompanhamentos mais adequados para a pizza. Pensando nisso, resolvi homenagear a data sugerindo algumas harmonizações com o prato, que é um dos mais queridos do planeta.

No geral, os vinhos tintos italianos possuem características marcantes que permitem o acompanhamento do prato em suas diferentes versões. Esses vinhos têm normalmente uma boa acidez e são leves. Porém, não é preciso “ficar preso” somente aos italianos. A grande dica é a seguinte: prefira os vinhos simples e jovens, que são descomplicados como a pizza. Não vale a pena abrir um vinho mais caro ou de guarda para acompanhar o prato.

Confira as sugestões de harmonização:

MARGHERITA

Por ser mais leve, com ingredientes simples, como mozzarella, tomate e manjericão, esta pizza combina com um tinto fresco e frutado, como um Chianti, ou ainda acompanhada de tintos jovens do Novo Mundo.

Sugestões:

 - Chianti Le Vigne di Legnaia (Itália)
- Rapariga da Quinta Select (Portugal)
- Dal Pizzol Gamay Beujolais (Brasil)
- Bridlewood Pinot Noir (EUA)
- Salton Paradoxo Merlot (Brasil)

CALABRESA

Para acompanhar o seu sabor forte e picante, o indicado é um tinto mais estruturado, de taninos firmes, porém com boa acidez. Toques de especiarias na bebida combinam bem com a pizza.

Sugestões:

 - Vinha da Defesa (Portugal)
- Campo del Sole Sangiovese Superiore di Romagna (Itália)
- Namaqua Shiraz (África do Sul)
-  Bons Ares Tinto (Portugal)
- Trivento Tribu Malbec (Argentina)

ROMANA

Por causa do alici (espécie de peixe) presente em sua receita, esta massa pede um branco com boa acidez e mineralidade.

Sugestões:

- Quinta dos Loridos Alvarinho (Portugal)
- Tenuta Rocca Langhe Chardonnay (Itália)
- Viña Mar Reserva Especial Chardonnay (Chile)
- Duas Quintas Branco (Portugal)
- Marqués de Riscal Rueda (Espanha)

NAPOLITANA

Para esta receita tradicional, que leva mozzarella, anchovas e azeitonas, vai um tinto descomplicado, com taninos leves e boa acidez. A pedida pode ser um Malbec mais simples ou um vinho regional alentejano.

Sugestões:

- Alta Vista Classic Malbec (Argentina)
- JP Azeitão (Portugal)
- Vinha do Mouro (Portugal)
- Fattoria del cerro Chianti Colli Senesi (Itália)
- Septima Malbec (Argentina)

QUATRO QUEIJOS

Experimente um branco com boa acidez para encarar a gordura dos queijos, de preferência um Chardonnay do Novo Mundo.

Sugestões:

- Viña Mar Reserva Chadonnay (Chile)
- Alta Vista Premium Chardonnay (Argentina)
- Aurora Chardonnay (Brasil)
- Ventisquero Classico Chardonnay (Chile)
- Reynolds Arinto (Portugal)

FRANGO COM CATUPIRY

Pede um tinto da uva Merlot, que combina com o frango e tem equilíbrio para acompanhar o queijo. Tintos jovens feitos com a uva Tempranillo também dão conta do recado, como também os franceses Côtes du Rhône.

Sugestões:

- León de Tarapacá Merlot (Chile)
- Côtes du Rhone Abel Pinchard (França)
- Viña Mar Reserva Merlot (Chile)
- Toro Loco Tempranillo (Espanha)
- Naturvin Tempranillo (Espanha)

MOZZARELLA

Para uma pizza simples, um tinto jovem e igualmente simples, com pouca ou nenhuma passagem por madeira.

Sugestões:

- Carlota Joaquina (Portugal)
- Cosecha Tarapacá Carmenère (Chile)
- Salton Volpi Merlot (Brasil)
- Chianti Ruffino (Itália)
- Calix Primor (Chile)

CAMARÃO

Pela presença do fruto do mar e ainda da gordura do queijo, que normalmente é o catupiry, aconselha-se um branco com boa acidez ou ainda um tinto leve, também com acidez bem presente.

- Vadio Branco (Portugal) 
- Monte Paschoal Virtus Chardonnay (Brasil)
- Viña Mar Reserva Pinot Noir (Chile)
- Alfredo Roca Fincas Pinot Noir (Argentina)
 - E Pio Tinto (Espanha)