quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Errazuriz mostra porque é considerada uma das melhores vinícolas do Chile

Fundada em 1870 no Vale do Aconcágua, no Chile, a Viña Errazuriz dedica-se à produção de vinhos de qualidade superior, sendo considerada por muitos a melhor vinícola chilena. Exporta 95% de sua produção, sendo o Brasil um dos seus importantes mercados. Apesar de consumir em maior volume a linha mais básica da marca, a "Estate", os brasileiros também estão interessados nos rótulos de qualidade superior. Por isso, o enólogo chefe da casa, Francisco Baettig (foto abaixo), está no país para divulgar melhor esses produtos.


Tive a oportunidade de participar de um almoço com ele, ontem (05), no restaurante Rui Paula, no Recife, a convite do representante da Errazuriz no Recife, Tiago Emery, da distribuidora DOC e da importadora Vinci. Na ocasião, foram provados alguns rótulos das linhas Max Reserva e The Blend, além do ícone Don Maximiano.

Francisco explicou que a Errazuriz produz 600 mil caixas de vinho ao ano, sendo 250 mil de linhas superiores. Os vinhedos estão principalmente no Vale do Aconcágua, onde se cultiva principalmente as castas Cabernet Sauvignon, Shiraz, Carmenère e Merlot. Também possuem vinhas nos Vales do Maipo e de Casablanca. Além de elaborar vinhos de qualidade ao gosto do mercado internacional, a vinícola sai do lugar-comum fazendo corte com variedades pouco convencionais no Chile, tais como Grenache, Marsanne Mourvedre, Carignan e Gewürztraminer, entre outras, que podem ser experimentadas em alguns dos vinhos sobre os quais falarei a seguir.

Confira os detalhes dos vinhos degustados:

Max Reserva Sauvignon Blanc 2013


Um branco de cor verde limão, com aroma cítrico, mineral e um leve toque de mel. Bem estruturado no paladar, exibe boa acidez, o que confere frescor à bebida, e sabor semelhante ao olfato, onde também surgem notas de maracujá. Final prolongado. Elaborado com uvas Sauvignon Blanc, ficou em contato com as borras durante três meses para ganhar complexidade.

Classificação: Muito Bom.
Média de preço: R$ 85.

Max Reserva Pinot Noir 2012


De coloração rubi clara e brilhante, este tinto elaborado com 100% uvas Pinot Noir cultivadas no Aconcágua revela aromas de frutas do bosque, tais como framboesa e cereja, que aparecem junto a discretas notas de especiarias, café e baunilha. O paladar é leve e delicado, com boa acidez. Reflete as sensações do olfato, principalmente as notas frutadas. Final longo. Maturou nove meses em carvalho francês. Tem 13,5% de álcool.

Classificação: Muito Bom.
Média de preço: R$ 90.

The Blend 2008


Na safra de 2008, o corte do ‘The Blend’ levou as uvas Carmenère (40%), Syrah (14%), Petit Verdot (14%), Mourvedre (13%) e Cabernet Franc (8%). A maturação foi de 16 meses em carvalho francês (60% novas). O vinho ganhou uma cor rubi de média intensidade e aroma de ameixa, floral, especiarias e café. Encorpado, é um vinho com bom equilíbrio e sabor semelhante às características do olfato. Também se pode sentir um toque de chocolate. Final prolongado. A graduação é de 14,5%.

Classificação: Excelente
Média de preço: R$ 130.

The Blend 2011


Grenache (55%), Mourvedre (28%), Syrah (10%), Carignan (5%) e Marsanne (2%) fazem parte da composição desta safra de 2001 do ‘The Blend’, que teve amadurecimento de 16 meses em carvalho francês. Um vinho ainda jovem, mas que já pode ser apreciado. Sua coloração é violeta, com aroma predominante de frutas frescas, como amora, cereja e groselha. Também recorda flores e especiarias. Na boca mostra-se fresco, com taninos finos. Tem bom potencial de guarda. Sua graduação alcoólica é de 14%.

Classificação: Muito Bom/Excelente (melhora com a guarda)
Média de preço: R$ 130.

Don Maximiano Founder’s Reserve 2009


Ícone da vinícola, que traz no nome uma homenagem ao fundador da casa, Don Maximiano Errázuriz. Tem em sua composição as uvas Cabernet Sauvignon (80%), Carmenère (10%), Petit Verdot (5%) e Cabernet Franc (5%), com maturação de 22 meses em barricas novas de carvalho francês. Exibe uma cor rubi de média intensidade e aroma elegante, onde se identifica notas de frutas como ameixa e amora, além de outras características, como erva-doce, especiarias e terra molhada. Tem bom corpo e equilíbrio entre taninos e acidez, mostrando frescor da fruta e notas mais complexas, como couro. Final prolongado. Aconselha-se aerar antes de servir para ele mostre todo o seu potencial. Tem 14,5% de álcool.

Classificação: Excelente/Excepcional.
Média de preço: R$ 387

Late Harvest Sauvignon Blanc 2011


Por fim, um agradável vinho de sobremesa feito com 85% de Sauvignon Blanc, 10% de Viognier e 5% Gewürztraminer. Sua cor é amarelo dourado e o aroma exala maracujá, mel e notas tostadas. Sabor untuoso, lembrando o nariz. Doçura equilibrada com a boa acidez. Parte (40%) da bebida estagiou sete meses em carvalho francês. Tem 12% de álcool.

Classificação: Muito Bom.
Média de preço: R$ 60.

1 comentário

FRANCISCO LEÃO disse...

Há um vinho da Errazurez que sou definitivamente fã...... o Max Reserva Syrah 2009. Devo dizer que esse foi até hoje, o melhor Syrah que já tomei..... ano passado estive no Chile, adquiri uma garrafa para trazer e me arrependi de não ter comprado uma caixa......... esse ano estive na tríplice fronteira e achei na loja Macedonia esse vinho, dessa safra.... arrematei mais duas garrafas somente pq já tinha pego umas de d.v. catena Syrah_syrah no lado argentino... afinal, essa é a casta que mais gosto junto com a pinot noir..... um giro de 0 a 180 graus..... hehehehe.... enfim.... Errazuriz, de verdade, uma das melhores vinicolas do Chile sim senhor!!!!