segunda-feira, 30 de março de 2015

Susana Balbo: “me dei conta que era uma rebelde”


Ela queria estudar física nuclear, mas por oposição dos seus pais desistiu da área e decidiu entrar no ramo da enologia. Foi a primeira mulher enóloga da Argentina e hoje é uma das personalidades mais influentes do mundo do vinho. Susana Balbo se define como uma mulher rebelde, mas no fundo é uma perfeccionista. À frente da vinícola Dominio del Plata, localizada em Mendoza, é uma das principais exportadoras de vinhos da Argentina, com 250 mil caixas do produto distribuídas por ano para os mais diversos recantos do planeta.

Apesar de ser amante das uvas Cabernet Sauvignon e Torrontés, tem a uva Malbec como a principal matéria-prima dos seus vinhos. E faz excelentes rótulos com esta uva, tanto nos varietais quanto em cortes. Tive a oportunidade de estar na semana passada com Susana Balbo em dois momentos: durante um jantar para sommeliers, chefs e donos de restaurantes e ainda durante um almoço com formadores de opinião. Os encontros aconteceram no Recife, promovidos pela importadora Cantu.

Em ambas as ocasiões, pude experimentar alguns de seus vinhos. Alguns já conhecidos e outros que para mim foram grandes descobertas. Vou falar melhor sobre eles por aqui em outros posts, mas logo de cara confesso que fiquei muito bem impressionada com os seguintes rótulos:

- Susana Balbo Signature Barrel Fermented Torrontés 2014
- Susana Balbo Brioso 2011
- Nosotros 2009
- Além das duas edições especiais do Nosotros: o Sofita 2010 e o Francis 2011, que não estão à venda no Brasil.

Susana ainda levou para um dos encontros um rótulo produzido pelo seu filho, José, que também seguiu o caminho da enologia. O vinho chama-se Vaglio Aggie Malbec e ainda não é vendido no Brasil. Pelo visto, José herdou o talento da mãe. Este vinho, para mim, está no nível do BenMarco Malbec, um dos mais conhecidos e apreciados vinhos de Susana Balbo.


BODEGA - Depois de prestar consultoria por mais de 30 anos no setor, para empresas como Michel Torino e Catena Zapata, ela decidiu ter o seu próprio negócio, dando início, em 1999, à construção de sua bodega, no coração de Luján de Cuyo. Começou com bastante dificuldade, em instalações muito simples, e conseguiu, aos poucos, erguer uma vinícola que hoje é referência naquele país.

Em 2009, a Dominio del Plata recebeu o certificado de ISO 22000 e atualmente está fundamentada em três compromissos: com a natureza - através de práticas sustentáveis, com os consumidores - por meio de normas de qualidade internacionais e com a comunidade local - promovendo ações de responsabilidade social. Além de José, Susana também conta com a ajuda de sua filha Ana Lovaglio, que atua como gerente internacional de marketing da marca.

1 comentário

Maria Isabel Miranda disse...

Susana Balbo também é a presidente de Wines of Argentina. Definitivamente uma talentosíssima enóloga, empresária e divulgadora do vinho argentino no mundo.