terça-feira, 7 de julho de 2015

Champagne e Borgonha são declaradas regiões “Patrimônio da Humanidade”


Reunido na Alemanha, o comitê da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) decidiu esta semana transformar as regiões de Champagne (foto acima) e Borgonha, na França, em Patrimônios da Humanidade. A iniciativa deve estimular ainda mais o turismo naquelas localidades, que produzem algumas das bebidas mais valorizadas do planeta.

As colinas, o casario e as maison produtoras de Champagne foram incluídas na lista da Unesco. "Nesses locais foram desenvolvidos o método de elaboração de vinhos efervescentes, graças à segunda fermentação nas garrafas, desde o início do século XVII até o início da industrialização da bebida, no século XIX", justifica a entidade.

Na Borgonha (foto abaixo), foram tombados os célebres vinhedos de Romanée-Conti, de Vosne-Romanée e de Montrachet. Segundo a Organização, trata-se de "uma paisagem cultural” com tradição, desde a Idade Média, na produção de tintos e brancos de altíssimo nível.


Com a novidade, a França pretende incrementar em 20% o número de visitantes no país. Para o presidente François Hollande, a iniciativa "marca o reconhecimento internacional do patrimônio excepcional dessas regiões e testemunha a diversidade e o dinamismo dos territórios franceses, que são a riqueza do país", observou.