sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Vinícola boutique inaugura novas instalações na Campanha Gaúcha

Há dois anos, tive a oportunidade de conhecer a região da Campanha Gaúcha, que faz fronteira com o Uruguai. Lá, fiquei bastante impressionada com os distintos vinhos brancos, tintos e espumantes produzidos pela Campos de Cima. A empresa, que vinificava seus produtos nas instalações da Embrapa, está inaugurando hoje (07) a sua própria estrutura, no município de Itaqui.


A Campos de Cima tem proposta de vinícola boutique. Conforme a proprietária da empresa, Hortência Ravache Brandão Ayub, o local foi equipado com o que existe de mais moderno em termos de produção de vinhos de qualidade. “A maior parte dos equipamentos foi importada da Itália. Além disso, contratamos o experiente enólogo francês Michel Fabre, que também nos ajudou na instalação da vinícola”, contou ela.

O projeto arquitetônico moderno e arrojado, mas ao mesmo tempo integrado à tradição e às características da região, tem a assinatura de Manuela Ayub, arquiteta e sócia da empresa. A vinícola possui ainda uma estrutura voltada para o enoturismo, onde as pessoas podem visitar, degustar e comprar os vinhos elaborados no local. “Queremos ser um ponto de referência no enoturismo da Campanha Gaúcha, aumentando nossa exposição e também nossas vendas”, observa Hortência.


Após a chegada de uma nova equipe de enologia e a utilização das novas instalações, a vinícola registrou alguns importantes reconhecimentos dos seus vinhos tranquilos, com premiações nacionais e internacionais. Destaque para o Assinatura 2015, Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxellas 2015; o Viogner 2014, que recebeu Comenda no International Wine Challenge 2015 e no Decanter World Wine Awards 2015, entre outras.

Hoje, a Campos de Cima exporta para a Inglaterra e, recentemente, iniciou a comercialização de seus produtos para a Dinamarca, todos já vinificados no novo prédio. Em parceria com a Skovgaard Vine, importadora dinamarquesa, a Campos de Cima leva ao país escandinavo seu espumante Brut, e os seus vinhos tintos Origem 2014 e Assinatura 2014. Além disso, seu recente lançamento, o rosé Irene Antonietta rapidamente se esgotou. “Estamos nos tornando uma vinícola conhecida por seus vinhos de edição limitada e que rapidamente se esgotam pela grande procura”, revela Hortência.


A EMPRESA- Os vinhedos da Campos de Cima foram implantados de 2002 a 2004. A primeira safra ocorreu em 2006, da uva Tannat, que gerou 5 mil garrafas de um vinho colocado no mercado em 2009. A vinícola cultiva ainda outras 10 uvas (Ruby Cabernet, Chardonnay, Viognier, Pinot Noir, Merlot, Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon, Shiraz, Malbec e Tempranillo). A venda é feita, quase que totalmente, direto ao consumidor pelo site www.camposdecima.com.br e os principais compradores estão em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Brasília.