sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Mais vinhos do projeto Swop: Secret Wines of Portugal

Provei ontem à noite, durante uma apresentação no Wiella Bistrô, no Recife, mais alguns rótulos do Swop, projeto sobre o qual já falei aqui no blog (relembre). Alguns ainda não estão à venda em lojas, mas já podem ser adquiridos pelos estabelecimentos que se interessarem em comercializá-los.

Confira as avaliações:

Espumante RS


Produzido pela vinícola Rama e Selas, na região da Bairrada, é um espumante elaborado através do método tradicional (com segunda fermentação em garrafa) e que tem em sua composição as castas Baga, Arinto e Chardonnay.

Possui cor amarelo palha, borbulhas finas e duradouras. No nariz, apontamentos de frutas brancas e um toque de leveduras. O paladar traz boa acidez, fruta discreta e o mesmo fermentado percebido no olfato, com um leve adocicado. É uma bebida simples, sem muita complexidade para um espumante do método clássico, porém agradável. Tem 12% de álcool.

Vale o preço.

Classificação: Boa Compra.
Faixa de preço: R$ 52 (No Recife, no Barchef)

Casas Altas Tinto Garrafeira 2011


Elaborado 100% com a variedade Touriga Nacional, teve 18 meses de maturação em carvalho francês. Apresenta cor violeta de média profundidade e aroma potente, com bastante fruta em compota, notas florais e de especiarias. É preciso deixa-lo “respirar” para que o ataque inicial do álcool se dissipe.

No paladar, é marcado por notas de madeira, frutas maduras e especiarias. Corpo médio e taninos bem presentes. Um vinho feito para acompanhar comida, especialmente pratos fortes. Tem 14,5% de graduação alcoólica.

Classificação: Bom.
Faixa de preço: R$ 120.


Ainda pude degustar um outro vinho que já havia provado, porém de safra diferente. O Alvarinho Vinha da Bouça 2013 mostrou-se com melhor complexidade e mais sério, porém com um pouco menos de frescor que a safra 2014. Um bom branco do Minho.