terça-feira, 26 de janeiro de 2016

A adega de Lula


A coluna de hoje do jornalista Cláudio Humberto traz, como de costume, um assunto bem polêmico: a adega de Lula. Se é verdade ou não, o fato é que o ex-presidente comemorou a sua já esperada vitória em 2002, após o último debate presidencial, num restaurante do Rio de Janeiro, abrindo uma garrafa do mítico vinho francês Romanée-Conti safra 1997. Para quem não sabe, este é um dos mais caros e desejados vinhos do mundo (a garrafa da safra 1997, que não foi considerada excepcional, hoje é avaliada em quase 12 mil euros). E a comemoração foi presenciada por muita gente. Presume-se então que Lula sabe o que é bom.

Mas voltando à denúncia de Cláudio Humberto, que já foi assessor do então presidente Collor e volta e meia publica um boato, vejam só a bomba que ele soltou desta vez:

"Diplomatas brasileiros abasteceram adega de Lula

Na reta final do governo, as visitas de Lula ao exterior foram marcadas por ligações do Planalto às embaixadas do Brasil informando que o então presidente “esperava receber de presente” algumas caixas de vinhos especiais, cuja lista era em seguida enviada. Foram usados 11 caminhões da Granero na volta de Lula a São Bernardo (SP), no início de 2011. Um deles, climatizado, levou um espantoso acervo de vinhos.

Ultimato

Embaixadores do Brasil naquela ocasião afirmaram à coluna, pedindo anonimato, que recebiam o “pedido” do Planalto como um ultimato.

Agradecimento

Outros diplomatas interpretaram o pedido do Planalto como uma “oportunidade de agradecer” o posto que ocupavam no exterior.

Carga valiosa

Lula deixou o Alvorada com 1.403.417 itens em 11 caminhões, mas d. Marisa pediu à Granero “cuidado redobrado” com a adega de Lula

Visita à adega

A oposição planeja, este ano, esmiuçar a formação da adega de Lula, considerada hoje como uma das mais valiosas de todo o País".

E aí, será que procede?

2 comentários

Oscar Daudt disse...

Longe de mim querer defender o molusco, Fabiana. Mas eu me lembro bem quando ocorreu a comemoração da vitória em 2002 e a imprensa noticiou que o vinho foi levado pelo publicitário Duda Mendonça. Lula, àquela época, provavelmente nem sabia o que estava bebendo.

Ewertom Cordeiro disse...

Eis a alma mais honesta! Nem entre as almas sebosas este ser estaria entre as mais honestas...