segunda-feira, 23 de março de 2015

O Malbec argentino que homenageia um marechal brasileiro

Este fim de semana, abri um bom Malbec elaborado pela bodega argentina Goulart, cujos vinhos são trazidos ao Brasil pelo site wine.com.br. Além de me surpreender com a qualidade da bebida, também achei curiosa a história que encontrei no contra-rótulo:

"Marshall Goulart ou Marechal Goulart: 1932, São Paulo - Brasil. Marechal Goulart, líder da Revolução Constitucionalista e Capitão da ‘Legião Negra’, após a derrota das tropas paulistas, é preso por Getúlio Vargas em Ilha Grande e exilado em Mendoza. Compra um vinhedo de Malbec em Lulunta e passa seus dias escrevendo "As verdades da Revolução Paulista". Retorna ao Brasil no início da 2ª Guerra Mundial como General e faleceu em 1964 como Marechal. Nunca mais voltou a Mendoza. Deixou seu vinhedo e o sonho de produzir vinho por amor ao Brasil. Hoje descansa no Mausoléu do parque Ibirapuera, em São Paulo. Em 1997, sua neta Erika Goulart consegue recuperar o vinhedo e instala-se em Mendoza para transformar o vinhedo centenário de Goulart em um dos melhores Malbecs do Mundo".

Confira as minhas impressões sobre o vinho:

Goulart M The Marshall Reserva Malbec Single Vineyard 2011


Tipo: Tinto.
Produtor: Bodega Goulart.
Origem: Mendoza, Argentina.
Visual: Cor violeta profunda.
Olfato: Ameixa, frutas em compota, floral, café e cassis.
Paladar: Encorpado, concentrado, com taninos bem marcantes. Reflete no sabor as mesmas sensações percebidas no aroma e traz ainda um toque de especiarias. Final prolongado.
Outras considerações: Com 14,2% de álcool, este potente Malbec maturou oito meses em barricas de carvalho . É um vinho que tem que ser acompanhado de comida. Faz par com carnes vermelhas.

Classificação: Bom/Muito Bom.
Média de preço: R$ 80.