quinta-feira, 28 de abril de 2016

JP Rosé chega para completar a linha “Best Buy” da Bacalhôa


Estive ontem em um almoço promovido no Recife pela Licínio Dias (LD) Importação com a presença ilustre de Mário Neves (foto abaixo), diretor da Aliança Vinhos de Portugal, empresa pertencente ao grupo Bacalhôa, e do diretor de exportação do grupo, Antonio Mendonça. Eles estiveram na cidade para realizar a apresentação do novo “membro” da linha JP Azeitão: um rosé elaborado com uvas Syrah e Moscatel Roxo.


A aposta na divulgação dos vinhos JP Azeitão no Brasil é oportuna em relação à fase pela qual o país atravessa. Com a crise econômica, os consumidores que não querem deixar de tomar vinho passam a dar mais valor a rótulos com boa relação entre preço e qualidade. Esta é exatamente a proposta da linha JP. “Uma linha descomplicada e acessível”, como bem pontuou Antonio Mendonça (foto abaixo).


Para se ter noção da importância dessa linha para a empresa, o nome JP é uma referência às iniciais de João Pires, fundador da Bacalhôa. A empresa, que nasceu em 1922, tornou-se uma das maiores e mais inovadoras empresas de Portugal.

Em 1988, o comendador Joe Berardo tornou-se o principal acionista da marca e investiu no plantio de novas vinhas, na modernização das adegas e na aquisição de novas propriedades, iniciando ainda uma parceria com o grupo francês Lafitte Rotschild. Em 2007, tornou-se acionista da Aliança, um dos produtores mais prestigiados nas categorias de espumantes de alta gama, aguardentes e vinhos de mesa daquele país. Além da Aliança, ainda integram o grupo a Quinta do Carmo e a Quinta dos Loridos.

Confira as impressões sobre os vinhos da linha JP Azeitão:

JP AZEITÃO BRANCO 2014


Tipo: Branco.
Produtor: Bacalhôa.
Origem: Península de Setúbal, Portugal.
Visual: Cor amarelo palha com reflexos dourados.
Olfato: Aroma discreto, que envolve notas cítricas, de abacaxi e florais.
Paladar: Leve, fresco, com predominância cítrica e final de médio a persistente.
Outras considerações: Elaborado com as variedades Fernão Pires (44%) e Moscatel de Setúbal (56%), é um branco refrescante e elegante, apesar de simples, perfeito para ser degustado como aperitivo ou acompanhar pratos leves. Tem 13% de álcool.

Classificação: Boa Compra.
Média de preço: R$ 33.

JP AZEITÃO ROSÉ 2015


Tipo: Rosé.
Produtor: Bacalhôa.
Origem: Península de Setúbal, Portugal.
Visual: Coloração rosado claro, lembrando casca de cebola.
Olfato: Exibe agradáveis e discretas notas florais e de frutas vermelhas silvestres, como morango.
Paladar: Fresco, frutado, leve, com uma ponta de doçura bem equilibrada com a acidez do vinho. As características no nariz aparecem novamente, casadas com um toque mineral.
Outras considerações: Produzido com 85% de Syrah e 15% de Moscatel Roxo, é uma boa aposta para os dias mais quentes, além de ser, assim como o branco, uma ótima opção de aperitivo e acompanhante de pratos leves. Sua graduação alcoólica é de 13%.

Classificação: Boa Compra.
Média de preço: R$ 33.

JP AZEITÃO TINTO 2014


Tipo:
Tinto.
Produtor: Bacalhôa.
Origem: Península de Setúbal, Portugal.
Visual: Cor rubi de média profundidade.
Olfato: Notas doces (porém não enjoativas) de frutas vermelhas, principalmente de morango.
Paladar: Leve, equilibrado, fresco, de taninos macios e com sabor que remete às sensações do olfato.
Outras considerações: Uma ótima opção para o dia a dia. Costumo dizer que esse vinho agrada tanto aos iniciantes quanto aqueles que já têm mais experiência no mundo do vinho. É um rótulo franco, sem passagem por madeira e com padrão de qualidade que se mantém a cada safra. Elaborado com 47% de Castelão, 40% de Aragonez e 13% de Syrah, tem 13,5% de álcool.

Classificação: Boa Compra.
Média de preço: R$ 33.

A linha JP ainda conta com outro vinho que, digamos, tem um tratamento diferenciado. É o JP Private Selection Tinto. Este rótulo tem a intenção de mostrar o potencial de envelhecimento da variedade Castelão. Ao contrário do restante da linha, tem estágio de dez meses em carvalho francês. Leva também em sua composição as castas Syrah e Cabernet Sauvignon. Custa cerca de R$ 65. Vale a pena provar.

SERVIÇO:
Os vinhos da Bacalhôa são trazidos ao Brasil pela Licínio Dias (LD) Importação e Portus Importadora. No Recife, o JP Rosé estará disponível dentro em breve.