segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Enólogos formam grupos em busca de qualidade e reconhecimento


Coluna Escrivinhos, Revista Mon Quartier – setembro/2012

Novos ares na taça

De uns tempos para cá, grupos de produtores de vinho vêm se juntando e dando um caráter inovador à bebida, alguns fazendo rótulos mais descontraídos, outros apostando em métodos artesanais de produção, com foco em qualidade ao invés de quantidade.

O mais conhecido deles é o “Douro Boys”, de Portugal. Formado há cerca de dez anos por cinco enólogos amigos, o grupo vem dando novos ares ao vinho da região do Douro. Cristiano van Zeller (Quinta do Vale Dona Maria), Dirk van der Niepoort (Niepoort Vinhos), Francisco Olazábal (Quinta do Vale Meão), João Ferreira Álvares Ribeiro (Quinta do Vallado) e Miguel Roquette (Quinta do Crasto) têm como objetivo promover, em conjunto, o produto, a região e o país, numa perspectiva comercial e também cultural. Por isso, eles vivem viajando pelo mundo falando sobre seus rótulos e sobre a produção de vinhos em Portugal.

Outro grupo interessante é batizado de “Movimiento de Viñateros Independientes” (MOVI). Nascido em 2009, congrega 18 pequenas vinícolas do Chile. Trata-se de uma associação que nasceu da necessidade de afastar-se do modelo empresarial tradicional, respeitando a produção em pequena escala e potencializado as características da região.

Andrés Sánchez, enólogo da vinícola Gillmore, explica que a intenção é “oxigenar” o mercado com o conceito de “vinhos de autor”, sempre fugindo da massificação (a produção é limitada a poucos milhares de garrafas por ano).

Também merece ser destacado o trabalho do grupo “Young Winemakers”, de Portugal. É formado por seis jovens e irrequietos enólogos que produzem vinhos autorais: João Maria Cabral (Camaleão), Luis Patrão (Vadio), Rita Marques (Conceito), Diogo Campilho e Pedro Pinhão (Hobby), além de Pedro Barbosa (Clip).

Luis Patrão, por exemplo, é enólogo da renomada Herdade do Esporão, mas tem o “Vadio” como seu projeto pessoal.

Vários vinhos desses produtores podem ser adquiridos por aqui (Recife). Se você ficou curioso para prová-los, aí vai o “mapa da mina”:

Club du Vin (Quinta do Vale Meão) – (81) 3326-5719 | 3267-3667
Dom Vinho (Bravado Wines, Flaherty, I-Wines e Von Siebenthal) – (81) 3466-2525
Importadora Cantu (Quinta do Vallado) – (81) 3455-3944
Licínio Dias Importação (Quinta do Crasto e Vadio) – (81) 3125-8080
Wine (Erasmo) – www.wine.com.br