quarta-feira, 19 de junho de 2013

Saiba como foi o Wine Bar ao vivo com os vinhos Herdade do Rocim

Tive, mais uma vez, o privilégio de poder participar do projeto Wine Bar, onde um grupo de enoblogueiros e jornalistas do vinho reúnem-se para degustar rótulos pré-escolhidos, com transmissão ao vivo em vídeo pela internet. Na última segunda-feira, Daniel Perches (Blog Vinhos de Corte), um dos idealizadores do projeto, comandou a degustação ao lado da enóloga portuguesa Catarina Vieira, da Herdade do Rocim.

Na ocasião, foram degustados e comentados dois vinhos da vinícola, que está localizada no Alentejo. Além de provar e discutir sobre os rótulos, os participantes puderam fazer perguntas à produtora, tornando a degustação um bom espaço para troca de ideias. Achei os preços dos produtos meio "salgados", mas a qualidade de ambos é muito boa.

Confira a minha avaliação dos vinhos, que são importados para o Brasil pela World Wine:

Herdade do Rocim Tinto – 2009

Produtor: Herdade do Rocim.
Origem: Vidigueira (Alentejo), Portugal
Visual: Cor rubi brilhante, com reflexos violeta e demonstrando um discreto halo aquoso.
Olfato: Frutas vermelhas maduras e especiarias doces, como canela e noz moscada. O álcool aparece um pouco pronunciado no início, problema que se resolve com a aeração.
Paladar: Frutado, bem especiado, com boa acidez e final de boca longo. Corpo médio.
Outras considerações: Um tinto bem gastronômico, elaborado com as uvas Syrah, Touriga Nacional, Aragonez, Trincadeira e Alicante Bouchet. Amadureceu 80% em barricas de carvalho francês e 20 % em barricas de carvalho americano. Tem 14% de álcool.

Classificação: Muito Bom.
Preço: R$ 98 [www.worldwine.com.br]

Olho de Mocho Reserva  2009 

Produtor: Herdade do Rocim.
Origem: Vidigueira (Alentejo), Portugal
Visual: Cor violácea, bem concentrada.
Olfato: Rico, com notas pronunciadas de ameixa, chocolate, café e um toque licoroso.
Paladar: Boa presença de boca. Surgem as mesmas impressões sentidas no nariz, envoltas por taninos adocicados e notas mentoladas no final de boca.
Outras considerações: Na composição deste tinto entram as castas Syrah, Touriga Nacional e Alicante Bouschet. A bebida estagiou 12 meses em barricas de carvalho (80% francesa) e mais seis meses em garrafa antes de sair para o mercado. É um vinho elegante e moderno, com características do Novo Mundo. Ah, e pra quem é curioso como eu: "mocho" é uma espécie de coruja. Já "olho de mocho" é o nome popular de uma planta comum na Ilha da Madeira.

Classificação: Muito Bom/Excelente.
Preço: R$ 185 [www.worldwine.com.br]

1 comentário

Garrafeira Tio Pepe disse...

Boa tarde,

Gostaria de saber se seria possível colocar uma referência da nossa garrafeira no vosso blog.
www.garrafeiratiopepe.pt
No caso de aceitarem colocaremos por sua vez um link do vosso blog no nosso site.

Aguardo a resposta.
Cumps,

Ana Ferreira