sexta-feira, 13 de junho de 2014

As taças e copos da Copa


Coluna Escrivinhos - Edição de junho/2014, da Revista Revista Mon Quartier
Foto - Vogue España.

A Copa do Mundo chegou e com ela as comemorações em torno das seleções participantes. Muitos dos países que estão atuando no mundial são produtores de vinhos, alguns mais e outros menos expressivos. Mas nesse caldeirão de nacionalidades também podemos encontrar países que têm vocação para outros tipos de bebidas. É o que vamos ver a seguir.

No caso dos produtores de vinhos temos representantes do Novo e do Velho Mundo participando do campeonato. Na primeira categoria encontram-se Brasil, Chile, Uruguai, Argentina, Austrália e Estados Unidos. Desses países selecionamos bons espumantes, brancos amadeirados, tintos frutados ou potentes. É a força da juventude que pode surpreender no resultado final. Do Velho Mundo participam Espanha, Grécia, Itália, França, Alemanha e Portugal. Nesse grupo estão clássicos reconhecidos mundialmente, como os champanhes franceses, brancos frescos, tintos de guarda, vinhos regionais, de sobremesa e muito mais. É a experiência que faz a diferença.

Continuando com os fermentados, podemos selecionar alguns mestres na arte de elaborar cervejas: Bélgica, Holanda e Alemanha (esse último que também atua no time dos produtores de vinhos). Marcas famosas como Heineken, Stella Artois, Leffe, Bitburger, Amstel, Paulaner e Duvel, entre muitas outras, são a prova da excelência e tradição dessas nações cervejeiras. O Brasil é o quarto maior mercado de cervejas do mundo. Aqui o consumo maior é das cervejas mais simples, normalmente do estilo Standard American Lager (cerveja de baixa fermentação padrão americano, que pode ser feita com malte de cevada e também com adjuntos como o xarope de milho).

Outro produtor de fermentado que está nessa Copa é o Japão. De lá vem o famoso saquê, elaborado através da fermentação do arroz. Empresas como a Sakura e a Azuma Kirin também produzem a bebida no Brasil.

Para quem prefere os destilados, temos uma seleção quente! Do México vem a tequila, bebida feita a partir da planta agave-azul, cultivada principalmente no Estado de Jalisco. Tem teor alcoólico que varia entre 38% a 40%, um pouco abaixo da graduação de outro destilado que vem lá da Rússia: a Vodca. Esta última é produzida com teor de álcool entre 35 e 60%. Pode ser feita com cevada, milho, trigo, centeio, ervas, figos, arroz e até batatas.

Então, já escolheu a taça que vai levantar nesse Mundial? Seja ela qual for, lembre-se que álcool em excesso é prejudicial à saúde.

Um brinde!