segunda-feira, 18 de maio de 2015

Vinhos brasileiros feitos com a uva Merlot têm mais resveratrol

Um estudo coordenado pela pesquisadora do Laboratório de Referência Enológica (Laren) e professora da Universidade de Caxias do Sul (UCS), Regina Vanderlinde (foto), concluiu que, em relação às demais variedades, os vinhos Merlot apresentaram maiores concentrações de resveratrol – polifenol presente na uva e que faz bem à saúde.


O teor máximo entre todas as amostras analisadas foi encontrado em um Merlot brasileiro (15,9 mg.L-1), onde também se identificou o maior teor médio de resveratrol (8,73 mg.L-1), diferenciando-se dos teores médios dos vinhos dos outros países que não apresentaram diferença estatística entre si: argentinos (1,71 mg.L-1), chilenos (2,64 mg.L-1) e uruguaios (4,93 mg.L-1).

“Os teores médios de resveratrol encontrados nos vinhos brasileiros são superiores aos encontrados em outros países sul-americanos. A variedade Merlot apresentou valor médio mais elevado das estudadas. Os teores de resveratrol nos vinhos brasileiros pressupõe propriedades benéficas à saúde mais elevadas que os vinhos de outros países”, resume Regina.


A concentração do resveratrol nas uvas e vinhos varia de acordo com a variedade, origem geográfica, ação de patógenos e processos de fermentação. A substância encontra-se nos grãos, raízes, sementes e, principalmente, nas cascas das uvas.

3 comentários

felino disse...

Essa reportagem poderia ser mais completa comparando as principais uvas não só a melhor.

Anônimo disse...

E poderiam citar qual é esse estudo...

wolfg disse...

tendenciosa esta materia. Não da pra confiar numa coisa superficial assim.