quarta-feira, 25 de maio de 2016

Meteorito Cabernet Sauvignon 2011

Ian Hutcheon, inglês que vive no Chile, mais exatamente no Vale do Cachapoal, divide-se hoje entre duas atividades que são suas paixões: os vinhos e a astronomia.

Ele resolveu ir além das técnicas biodinâmicas (baseadas nos ciclos lunares e na natureza) quando incluiu no processo de elaboração do seu vinho  um elemento que veio direto do espaço. Trata-se de um meteorito de um pouco mais de sete centímetros de diâmetro que caiu há cerca de seis mil anos no deserto do Atacama, no Chile. A idade estimada do material é de 4,5 bilhões de anos.


Durante 12 meses, o meteorito permanece em contato com o vinho dentro de uma barrica de carvalho. Ele é colocado junto à bebida a partir da etapa da fermentação malolática. O rótulo é produzido unicamente com uvas Cabernet Sauvignon.

“Quando você toma este vinho, está bebendo elementos da idade do sistema solar", é o que diz Ian Hutcheon sobre sua criação, que foi realizada em parceria com a Viña Tremonte e o Centro Astronômico de Tagua Tagua.

Provei o Meteorito há alguns dias. Isentando o marketing em torno do rótulo, posso afirmar que se trata de um ótimo vinho. E junto com a história, confesso que ele fica ainda mais interessante.

Confira a avaliação:


Tipo: Tinto.
Produtor: Tremonte Boutique Vineyard.
Origem: Vale de Cachapoal, Chile.
Visual: Cor rubi de média profundidade.
Olfato: Envolve uma boa combinação de notas de ameixa, cânfora, especiarias, alcaçuz, tostado e fumo.
Paladar: Corpo médio, taninos macios, persistência de média a prolongada. O sabor ressalta as notas tostadas, de tabaco e baunilha, junto com um toque de café.
Outras considerações: Elaborado 100% com uvas Cabernet Sauvignon, o vinho maturou durante um ano em barril de carvalho. Tem 14,5% de álcool.

Classificação: Muito Bom/Excelente.
Média de preço: R$ 70 a R$ 80 [No Recife, na Casa dos Frios]