quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Cantu reúne aficionados por vinhos e carros em badalado Wine Day

 A importadora Cantu resolveu juntar os aficionados por vinhos e por carros em um evento realizado esta semana no Recife.

O Wine Day aconteceu na Toyolex, concessionária de automóveis da marca Toyota, em parceria com o distribuidor local Recife Mercantil.

Embora álcool e direção não “harmonizem”, o resultado da mistura foi fantástico – até porque os organizadores disponibilizaram no local um ponto de taxi da empresa Teletaxi.

De acordo com Beatriz Maggioni, gerente comercial da Cantu, esta ação no Recife foi a primeira de algumas a serem realizadas pela empresa no Brasil. A intenção é apresentar ao público outras marcas trazidas pela importadora, além da chilena Ventisquero – sucesso de vendas em todo o Brasil.

Por falar em Ventisquero, quem estava no evento foi o enólogo da vinícola, Horácio Fuentes, com quem tive o prazer de reencontrar e conversar um pouco. Ele disse que a Ventisquero hoje é a sexta marca de vinhos mais forte no Brasil e que a empresa vê o mercado nordestino com muito bons olhos, uma vez que se encontra em franca expansão. A informação de Beatriz Maggioni é que as vendas de vinho no nordeste tiveram um aumento recente de 12%, enquanto que no sudeste cresceram 8%.

O evento reuniu 26 rótulos para degustação e mais de 200 para exposição. Além de Horácio Fuentes, outros dois enólogos também estiveram presentes no evento: Rodolfo Juarez, da vinícola argentina Domínio del Plata, e o italiano Maurizio Muraro, da Mionetto.

Entre os rótulos provados, os que mais me impressionaram foram o português Quinta do Vallado Sousão 2007, o branco espanhol Montespina Verdejo 2008, o branco italiano Nemorino 2006, o rosé da Provence já comentado aqui no blog Chateau de Porcieux 2006, o prosecco do Vêneto La Pieve, o Uruguai Tannat Viejo H. Stagnari 2007 e o branco chileno Ramirana Gran Reserva, entre outros.

Nos posts a seguir, comento melhor sobre os vinhos.

1 comentário

Beatriz disse...

Adorei sua matéria.
Só uma pequena correção Fabiana, o crescimento de 12% do NE e de 8 do Sudeste, eu me referi como um todo, economicamente falando e não esoecificamente o emrcado do vinho ok?
Abraços

Beatriz Maggioni