quinta-feira, 10 de novembro de 2011

O blog conferiu: degustação da Bodega Tamarí

Descomplicados. Assim me pareceram os vinhos da vinícola argentina Bodega Tamarí, apresentados esta semana no Recife pelo enólogo Sebastian Ruiz (à esquerda) e pelo gerente de exportação da América Latina, Carlos Timoner (à direita). Um pequeno grupo, reunido no restaurante Ferreiro Premium, pôde provar quatro rótulos da marca. Alguns eu já conhecia, outros tive o prazer de degustar.

Mas antes de falar sobre a degustação, um pouco sobre a vinícola. Fundada em 2002, a Bodega pertence ao grupo chileno VSPT, detentor das marcas Santa Helena, Tarapacá, Viña Mar, entre outras. O nome Tamarí, na língua indígena Huarpe, usada pelos povos originários de Mendoza, significa “fazer as coisas com paixão e sentimento”.

Eles exportam atualmente 90% da produção, que é constituída apenas vinhos finos. Os principais mercados são EUA e Brasil, por ordem de volume de vendas. O volume anual produzido é de 450 mil litros por ano.

A Bodega está localizada em La Consulta, no Vale do Uco, em Mendoza. Porém, as uvas utilizadas vêm de diferentes regiões, tanto de cultivo próprio, em 90 hectares de plantação, quanto de produtores parceiros.

Produz dois vinhos “top”: Zhik e AR; um rótulo Malbec Reserva; um espumante e uma linha de varietais. Porém, já estão a caminho um Late Harvest (produzido com pulverização das uvas para o surgimento de fungos benéficos); um espumante Champenoise e mais três integrantes da linha Reserva: Torrontés, Syrah e Cabernet Sauvignon.

Os vinhos degustados:

Tamarí Espumante Brut - 2010

Produtor: Bodega Tamarí.
Origem: Mendoza.
Visual: Cor amarelo pálido, com reflexos esverdeados. Bolhas finas e em quantidade.
Olfato: Frutas brancas, predominando maçã verde.
Paladar: Refrescante, cremoso, com boa acidez e final longo. Apresenta ligeira doçura, que dá um “tom” de descontração à bebida.
Outras considerações: Elaborado pelo método Charmat com as uvas Chardonnay e Semillón.

Classificação: Boa compra.
Faixa de preço: R$ 28

Tamarí Reserva Malbec – 2009

Produtor: Bodega Tamarí.
Origem: Vale do Uco, Mendoza.
Visual: Cor violeta, bem vivo. Límpido e transparente.
Olfato: Frutas vermelhas e baunilha.
Paladar: Além das frutas e da baunilha, surgem notas de café. Corpo médio. Um vinho redondo, de taninos macios.
Outras considerações: Teve amadurecimento de seis meses em carvalho. A graduação alcoólica é de 14%.

Classificação: Boa compra.
Faixa de preço: R$ 24

Tamarí AR – 2006

Produtor: Bodega Tamarí.
Origem: Vale do Uco, Mendoza.
Visual: Violeta profundo.
Olfato: Muito perfumado. Ameixa, café com leite, tostado, baunilha e leves notas florais.
Paladar: Apresenta taninos adocicados, bom corpo, acidez equilibrada e retrogosto persistente. É um rótulo de ótima concentração
Outras considerações: Produzido com uvas Malbec. Estagiou doze meses em barricas francesas. Tem 14,5% de álcool.

Classificação: Excelente.
Faixa de preço: R$ 55

Zhik – 2007

Produtor: Bodega Tamarí.
Origem: Vale do Uco, Mendoza.
Visual: Cor violácea, lágrimas finas.
Olfato: Leve fruta madura, floral, café, baunilha, canela e couro.
Paladar: A fruta aparece com mais intensidade. Macio e com bom corpo. Taninos bem presentes sugerem que o vinho ainda tem a evoluir.
Outras considerações: Deve ser aerado antes de servir. Elaborado com uvas Malbec, passou doze meses em carvalho francês e mais um ano em garrafa antes de sair para o mercado. Apenas 2 mil garrafas foram produzidas. Tem bom potencial de guarda. O teor alcoólico é de 14,5%.

Classificação: Muito Bom/Excelente [vai evoluir com a guarda].
Faixa de preço: R$ 93

Onde encontrar: Na LD Importação. (81) 3221.7277 | vendas@liciniodias.com.br