sábado, 24 de julho de 2010

20º encontro da Cavas harmoniza vinhos da Casa Valduga com comida nordestina

Fotos: Ana Paula Bernardes
O 20º encontro da Confraria Amigos do Vinho Vale do São Francisco (Cavas) aconteceu esta semana no novo restaurante do chef Duca Lapenda, o Tapioca, no Recife. A noite teve um belo desafio, que foi a harmonização de comida regional com os vinhos da brasileira Casa Valduga.

O evento contou com a participação do enólogo Alexandre Mondadori (foto), que fez uma explanação sobre a Casa Valduga e seus vinhos (em breve, falarei com detalhes sobre a vinícola aqui no blog, pois ela esteve em meu roteiro de visitas técnicas feitas este mês a convite do Instituto Brasileiro do Vinho – Ibravin).

Prestigiado como sempre, o encontro foi bastante movimentado, contando desta vez com a participação de uma equipe do canal 14 da Net Recife, que gravou algumas cenas e entrevistas a serem exibidas em breve em um programa especial da Confraria.

Antes de comentar sobre os vinhos e o menu, gostaria de parabenizar mais uma vez os organizadores - os primos Ricardo e Gustavo Lustosa,- que com muito amor à causa têm conseguido promover eventos muito proveitosos tanto do ponto de vista da reunião de amigos, quanto do aprendizado em torno do vinho.

A harmonização:

De entrada, o chef Duca Lapenda apostou em uma saladinha de feijão com cubos de queijo coalho marinados em especiarias. A combinação foi com o seguinte rótulo:

Amante Malbec Rosé – 2008

É um espumante feito a partir da uva Malbec através do método Champenoise (com segunda fermentação na garrafa). Aliás, todos os espumantes da Casa Valduga são produzidos desta maneira.

A cor é rosada clara, com perlage bastante fina e delicada.

A bebida, que passou dez meses em contato com as leveduras, tem aromas de frutas vermelhas silvestres, como morangos e framboesas. Na boca, traz novamente as frutas e mostra boa cremosidade e ótimo equilíbrio entre acidez e açúcar.

Suas uvas vêm da região de Encruzilhada do Sul.

Classificação: Muito bom.


Duca Lapenda também optou por fazer uma segunda entrada fria: um shot de creme de abóbora com perfume de roquefort e charque crocante. Para harmonizar, o espumante que é considerado um dos melhores do Brasil:


130 Brut

Esta é uma bebida de alto nível produzida pela Casa Valduga, pela qual tenho bastante respeito. Trata-se de um espumante produzido cuidadosamente com as uvas Chardonnay e Pinot Noir de três diferentes safras (2002, 2004 e 2005). Com elas, foram preparados sete diferentes tipos de vinhos-base que estagiaram seis meses em barricas de carvalho francesas e romenas.

O rótulo é uma homenagem aos 130 anos da chegada da família Valduga ao Brasil.

Sua cor é amarelo dourado e apresenta uma linda perlage, de bolhas minúsculas e em ótima quantidade. Os aromas remetem a notas de panificação, devido ao contato com as leveduras, além de frutas secas e papelão.

No paladar é seco, untuoso e com boa cremosidade. Traz frutas, amêndoas e deixa um longo retrogosto. Sua graduação alcoólica é 13%.

Classificação: Excelente.


Na terceira entrada, Duca foi de ensopadinho de frutos do mar com castanhas de caju. Minha opinião é que esta opção combinou muito bem com o espumante 130.

O vinho que veio em seguida foi um super rótulo da Casa Valduga:


Gran Reserva Chardonnay – 2009

Assim como o 130, também já tinha tido a oportunidade de experimentar este maravilhoso branco feito 100% com a variedade Chardonnay. O vinho ficou sobre as borras finas por seis meses, em barricas de carvalho francesas e romenas de primeiro uso.

Sua cor é amarelo-palha com reflexos esverdeados e apresenta no nariz notas de carambola, maracujá e tostado. Na boca, é imponente e tem ótimo corpo. Identifica-se chocolate branco, ressaltado pelo enólogo Alexandre Mondadori, com uma ótima persistência. Um vinho elegante, bem equilibrado e gostoso de tomar.

Classificação: Excelente/Excepcional


O prato principal foi simplesmente arrasador. Um arroz de cabidela com chouriço português que merece a dedicação de um dia inteiro para ser preparado. Um prato que mescla as tradições nordestinas com a culinária lusitana, dando um gostinho caseiro e ao mesmo tempo sofisticado.

Para harmonizar, uma escolha muito bem feita:


Mundvs Alto Malbec - 2005

As uvas deste vinho vieram de Lujan de Cuyo, em Mendoza, naArgentina, berço da variedade Malbec. Seu amadurecimento foi de 15 meses em barricas de carvalho francês.

A coloração da bebida é rubi com reflexos violáceos. No olfato, revela notas de frutas vermelhas, como ameixas, cassis e especiarias.

No paladar mostra ótimo corpo e taninos de boa qualidade. Os sabores são de frutas vermelhas, baunilha, chocolate e novamente especiarias. O teor alcoólico é alto: 14,7%.

Classificação: Muito bom/Excelente


O menu foi muito bem finalizado com um bruleé de queijo de manteiga sobre creme de bananas caramelizadas que harmonizou com o seguinte espumante:


Moscatel Premium – 2009

Elaborado com a variedade Moscato, este espumante impressionou na taça. Tem coloração clara e límpida, com uma perfeita perlage, de bolhas finas, intensas e bem centralizadas.

No nariz traz frutas tropicais, como mamão. Na boca, mostra doçura equilibrada, boa acidez e frescor. É um vinho que vai bem com sobremesas finas, de preferência com frutas. Sua graduação alcoólica é de 8%.

Classificação: Excelente

2 comentários

Ricardo Sampaio Lustosa disse...

Ricardo Sampaio Lustosa disse...
Prezada Fabiana, mais uma vez conseguimos realizar um grande evento. O Chef Duca Lapenda, como era esperado, superou as expectativas dos confrades e conseguiu cumprir a difícil missão de harmonizar os excelentes vinhos da Casa Valduga com a comida regional do Tapioca. Importante destacar que o sucesso do evento deve-se à participação de todos. Nao há como atribuir o mérito apenas a mim e a Gustavo. Todos têm uma participação importante. Neste, especificamente, além do premiado chef Duca Lapenda, contamos com a palestra do enólogo da Valduga Alexandre Mondadori; dos comentários sempre inteligentes do jornalista Renato Lima (do Café Colombo)e da também especial participação do prof Ivan Miranda, que no próximo mês de agosto inicia mais uma edição do seu curso de iniciação ao mundo do vinho, na Livraria Saraiva. Registre-se também o excelente trabalho de toda a equipe do Tapioca, brilhantemente conduzida pela Sra Danielle Johnnei. Por último, quero mais uma vez agradecê-la pela gentileza em divulgar o evento em seu prestigiado blog, além dos valiosos comentários durante o evento. Um grande Abraço, Ricardo Sampaio Lustosa.

Gustavo Lustosa disse...

Caríssima Confrade Fabiana.
O evento foi, mais uma vez, estrelado com vários ilustres especialistas. Foram eles: você, Prof. Ivan Miranda, Enólogo Alexandre Modadori, Chef Duca Lapenda, Jornalista Renato Lima, Enófilo e profundo conhecedor Eduardo Cavalcanti, entre outros. Ricardo Lustosa iniciou o projeto piloto, junto o Canal 14 da Net, do programa de entrevistas voltado ao mundo do vinho. Nosso Ilustre Chef apostou alto nas harmonizações com pratos regionais. Venceu com louvor. A Casa Valduga nos encheu de orgulho com a qualidade dos vinhos apresentados, principalmente o Gran Reserva Chardonnay. Parabéns pela sua intervenção, mais uma vez os confrades degustaram “enoconhecimento” com a sua palestra.