quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Degustação harmonizada dos vinhos do Porto Dow’s

Fotos: Juanpa Ausín

Tive o enorme prazer de participar ontem à noite de uma degustação harmonizada da empresa de vinhos do Porto Dow’s, promovida pela Licínio Dias (LD) Importação. O encontro aconteceu no Recife, no Wine Bar Casa dos Frios, localizado no shopping RioMar, e contou com a presença de Pedro Leite, gerente de vendas da marca.

Integrante do grupo familiar Symington, a Dow’s foi fundada em 1798. Eles possuem 26 quintas na região demarcada do Douro, onde estão cultivados mil hectares de vinhas. Utilizam de seis a oito castas das 80 permitidas por lei para a produção dos seus vinhos. Atualmente, a Dow’s é a principal produtora de Vinho do Porto premium.  Das suas vendas, 56% são rótulos de categorias especiais, enquanto que a média do setor é de apenas 18%.

O principal país consumidor é a França, onde são vendidas anualmente 30 milhões garrafas da bebida. “Destas, 70% são de vinhos de entrada de gama, como os ruby e os tawny”, informou Pedro Leite. O maior público naquele país é o feminino, na faixa etária dos 60 anos, que consome o Vinho do Porto antes das refeições.

Pedro explicou que os vinhos Ruby são amadurecidos em grandes barris de 10 a 80 mil litros de capacidade, enquanto os Tawny estagiam em barricas menores, de 550 litros. Os primeiros têm coloração mais avermelhada, enquanto o segundo ganha toques acastanhados.

HARMONIZAÇÃO – Os seis vinhos foram servidos com diferentes variedades de alimentos, predominando frutas secas (damascos e passas), nozes e amêndoas, queijos azuis e maturados, chocolate e o tradicional bolo de rolo pernambucano. “É um vinho muito versátil”, observa Pedro.

Confira as avaliações dos vinhos:

Dow’s Fine Ruby
Tipo: Fortificado.
Produtor: Dow’s.
Origem: Douro, Portugal.
Visual: Cor rubi brilhante.
Olfato: Floral, frutas vermelhas. Bastante fresco.
Paladar: Mostra o mesmo frescor do olfato, trazendo também um toque de nozes. Um leve oxidado característico dos vinhos do Porto também aparece.
Outras considerações: Tem em sua composição as uvas Touriga Nacional, Touriga Francesa, Tinta Barroca, Tinta Roriz e Tinta Cão. Amadureceu em carvalho cerca de três anos. Tem 19% de álcool.

Classificação: Muito Bom.
Média de preço: R$ 47,90
Onde encontrar: No Recife, na Casa dos Frios, Distribuidora DLP e Portus. Em Olinda, na Tia Dulce.


Dow’s Fine Tawny

Tipo: Fortificado.
Produtor: Dow’s.
Origem: Douro, Portugal.
Visual: Cor levemente acastanhada, bem clara.
Olfato: Destacam-se notas de café e de frutas secas.
Paladar: Mais encorpado que o Ruby, ele traz as mesmas sensações do nariz, com um leve caráter oxidativo. Final prolongado.
Outras considerações: Elaborado com as castas Touriga Nacional, Touriga Francesa, Tinta Barroca, Tinta Roriz e Tinta Cão, amadureceu cerca de três anos em carvalho. Sua graduação alcoólica é de 19%.

Classificação: Muito Bom.
Média de preço: R$ 47,90
Onde encontrar: No Recife, na Casa dos Frios, Distribuidora DLP e Portus. Em Olinda, na Tia Dulce.


Dow`s LBV 2006

Tipo: Fortificado.
Produtor: Dow’s.
Origem: Douro, Portugal.
Visual: Rubi com lagrimas violeta. Concentrado.
Olfato: Fruta vermelha madura, especiarias e notas herbáceas.
Paladar: Boa doçura, final apimentado. Encorpado. Repete nariz, junto com notas de tabaco.
Outras considerações: Este vinho é engarrafado somente quando o enólogo o julga pronto para servir. Touriga Nacional, Tinta barroca, Touriga Franca, Tinta Roriz e Tinta Cão são as uvas que estão na sua composição. Possui 20% de álcool.

Classificação: Muito Bom/Excelente.
Média de preço: R$ 95 (750ml) / R$ 43,9 (500ml)
Onde encontrar: No Recife, na Casa dos Frios, Distribuidora DLP e Portus. Em Olinda, na Tia Dulce.


Dow’s 10 anos

Tipo: Fortificado.
Produtor: Dow’s.
Origem: Douro, Portugal.
Visual: Cor âmbar.
Olfato: Herbáceo, frutas secas, bem amendoado.
Paladar: Mostra as mesmas impressões do nariz e ainda traz toques de caramelo.
Outras considerações: Este vinho foi para mim um dos melhores da noite. Harmonizou perfeitamente com bolo de rolo. Elaborado com Touriga Nacional, Tinta barroca, Touriga Franca, Tinta Roriz e Tinta Cão, envelheceu dez anos em carvalho. Tem 20% de álcool.

Classificação: Excelente.
Média de preço: R$ 134,9 (750ml) / R$ 67,9 (500ml)
Onde encontrar: No Recife, na Casa dos Frios, Distribuidora DLP e Portus. Em Olinda, na Tia Dulce.


Dow’s Nirvana

Tipo: Fortificado.
Produtor: Dow’s.
Origem: Douro, Portugal.
Visual: Cor rubi brilhante.
Olfato: Chocolate, frutas vermelhas frescas, mentol.
Paladar: Cremoso, repete as impressões do nariz, trazendo também para o sabor um toque de baunilha. Tem boa acidez, que equilibra a doçura do vinho, e final prolongado.
Outras considerações: o Dow’s Nirvana vai bem com chocolates escuros, caindo perfeitamente com os que têm entre 60% e 75% de cacau. Os enólogos responsáveis por esse vinho trabalharam em equipe com a “Flanders Taste Foundation”, um grupo belga de especialistas em harmonizações com comida, para obter um lote final de Vinho do Porto que combinasse com chocolate da melhor forma. As uvas usadas são uma combinação vinhas velhas provenientes da Quinta do Bomfim, de onde vêm todos os Porto Vintage da Dow's produzidos no último século. Tem 20% de álcool.

Classificação: Muito Bom/Excelente.
Média de preço: R$ 69,50 (500ml)
Onde encontrar: No Recife, na Casa dos Frios, Distribuidora DLP e Portus. Em Olinda, na Tia Dulce.


Dow’s 2011 Vintage Port (ainda não está no mercado)

Tipo: Fortificado.
Produtor: Dow’s.
Origem: Douro, Portugal.
Visual: Cor violácea escura e concentrada.
Olfato: Fruta madura, jambo, especiarias, café, tostado, especiado.
Paladar: Encorpado, ressalta notas de melaço e café.
Outras considerações: Um privilégio provar este vinho que ainda não está no mercado. A safra de 2011 foi considerada excelente pela Symignton e eleita então um ano “vintage”. Para eles, tudo indica que esses vinhos se desenvolvam muito bem em garrafa durante as próximas décadas. Engarrafado em abril de 2013, este tem 20% de álcool. Segundo Pedro, é para guardar por 50 anos.


Classificação: Este já é excepcional.